Publicidade

Notícias de saúde

Mulheres Fumantes Têm Risco Maior de Doença do que Homens

BALTIMORE (Reuters Health) - Mulheres fumantes estão sob risco maior de sofrer uma série de problemas de saúde comparadas a não-fumantes e a homens que fumam, sugerem pesquisadores.

A pesquisa mais recente sobre o impacto do tabaco na saúde da mulher foi o tema do 10o. simpósio patrocinado pela Escola de Medicina da Universidade de Maryland, em novembro.

Câncer de pulmão, câncer no colo do útero, doenças cardiovasculares, doenças da boca e infertilidade estão entre os problemas que atingem mulheres fumantes em taxas muito maiores do que mulheres que não fumam, afirmaram pesquisadores.

Além disso, mulheres estão sob maior risco de algumas doenças quando comparadas a homens fumantes.

"Mulheres que fumam estão quatro vezes mais propensas a desenvolver câncer no colo do útero do que mulheres não-fumantes", de acordo com Sandra Brooks, do Centro Médico da Universidade de Maryland.

Austin Doyle, também da Universidade de Maryland, acrescentou que as mulheres parecem estar mais vulneráveis ao câncer de pulmão do que os homens.

As mulheres também estão mais suscetíveis a certos problemas de saúde oral estéticos, funcionais e que oferecem risco à vida, destacou Jacquelyn Fried, da Escola de Odontologia da Universidade de Maryland.

Mulheres fumantes estão sob maior risco de rugas faciais, gengivite e câncer nos lábios e na boca. E elas estão sob maior risco de passar uma série de doenças a seus filhos.

"Incapacidade de aprendizagem, distúrbio de hiperatividade com déficit de atenção, mortes fetal e perinatal e síndrome da morte súbita do recém-nascido: todos são causados pelo fumo maternal", disse Theodore Slotkin, da Universidade Duke, em Durham, Carolina do Norte, durante o simpósio.

Slotkin afirmou que a taxa dessas doenças aumentou entre 50 e 500 por cento em gestantes fumantes comparadas àquelas que não fumam.

Slotkin destacou que, apesar da propaganda sobre os efeitos negativos do cigarro na gravidez, o uso do tabaco continua comum em um quarto das gestações.

Além disso, "o fumo pode impedir que algumas (mulheres) engravidem", afirmou Howard D. McClamrock, do programa de fertilização "in vitro" do Centro Médico de Maryland.

"Estudos demonstram que o uso de tabaco pode diminuir o suprimento de óvulos nos ovários, mesmo em mulheres jovens."

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: