Publicidade

Notícias de saúde

Ácido Fólico Pode Reduzir Malformação Congênita

SÃO PAULO (Reuters) - Diversas pesquisas indicam que a ingestão enriquecida de ácido fólico, um tipo de vitamina B, diminui nas gestantes as chances de ocorrência de algumas malformações congênitas no bebê, especialmente defeitos no tubo neural.

A forma mais adequada de prevenção desses problemas é através de suplementos contendo ácido fólico, em vez de dieta ou fortificação alimentar, segundo o pesquisador Andrew Czeizel, integrante do Centro Colaborador para o Controle de Enfermidades Hereditárias da Organização Mundial de Saúde (OMS) da Hungria.

De acordo com estudos realizados por Czeizel com quase 5.500 gestantes, a suplementação multivitamínica contendo 0,8 miligramas de ácido fólico no período periconcepcional -- que inclui a pré-concepção e o início da gravidez -- reduziu pela metade a ocorrência de defeitos no tubo neural, que origina a medula espinhal e o cérebro. Esses defeitos podem levar a complicações como a espinha bífida, malformação na coluna vertebral.

"Além disso, houve menor incidência de malformações cardiovasculares, defeitos do trato urinário e malformações das extremidades", acrescentou Czeizel, que apresentou os resultados de seus estudos na segunda-feira, durante o 6o. Congresso Paulista de Obstetrícia e Ginecologia, que termina amanhã, em São Paulo.

Para Czeizel, a suplementação vitamínica durante a gestação é o método mais eficaz e barato de prevenir malformações congênitas. Entretanto, o pesquisador destacou que o fato da maioria das gestações não ser planejada prejudica seu sucesso, pois a suplementação deve ser iniciada antes da gravidez.

"O programa de suplementação deve ser iniciado um mês antes da concepção e ser estendido por mais três meses, já que alguns dos principais defeitos congênitos são determinados por circunstâncias da concepção", explicou Czeizel.

Frente ao grande número de gestações não planejadas, Czeizel acredita que as iniciativas húngaras -- de adicionar ácido fólico, vitamina B12 e B6 ao pão -- e norte-americana -- de fortificar a farinha de trigo com ácido fólico -- são positivas e podem ajudar na possível prevenção de defeitos congênitos.

"Mas especialistas relatam que, após a fortificação alimentar nos Estados Unidos em 1998, não foi observada uma redução significativa de nascimentos de crianças com defeitos congênitos", disse Czeizel, que fez a pesquisa com o Supradyn pré-Natal, da Roche.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: