Publicidade

Notícias de saúde

Ministro da Saúde Promete resolver impasse com relação a medicamentos

O ministro da Saúde, José Serra, ameaçou quebrar o monopólio de dois medicamentos importados para o tratamento da Aids. Isto porque os fabricantes estrangeiros não reduziram os preços. Com esta medida, seria permitido aos laboratórios brasileiros produzir os remédios a preços mais baixos para o consumidor.

Os dois medicamentos citados por Serra são o Nelfinavir e Efavirene que são produzidos pelos laboratórios norte-americanos Merc-Sharp Dhome e Roche. Em 1999, o governo gastou R$ 617 milhões na compra dos remédios para os portadores de HIV, do total R$ 100 milhões foram gastos com a importação destes remédios dos Estados Unidos. As despesas com a compra de medicamentos para o coquetel da Aids deverão atingir o valor de R$ 800 milhões.

O Ministério da Saúde tem 85 mil pacientes cadastrados no programa antiviral - responsável pela redução de 50% dos números das infecções oportunistas. O acesso aos medicamentos combinado com a terapia antiviral, segundo o Ministério, já evitou mais de 100 mil internações e uma economia de mais de R$ 400 milhões ao governo.

A quebra de patente dos dois medicamentos teria de ser comunicada a Organização Mundial de Comércio, da qual o Brasil faz parte. Quando se caracteriza uma situação de emergência, este tipo de ação normalmente é adotado. A partir da quebra, os laboratórios brasileiros poderiam importar matéria prima de fornecedores que praticam preços mais baixos - fato que resultaria na redução final do custo.

Copyright © 2000 BoaSaúde

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: