Publicidade

Notícias de saúde

Brasil Quer Banco de Dados Para Baratear Coquetel Anti-Aids

O governo brasileiro quer usar a tecnologia para abaixar os preços dos remédios que compõem o coquetel anti-Aids. O coordenador do Programa Nacional de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST)/Aids do Ministério da Saúde, Paulo Teixeira, anunciou durante o Fórum 2000 - Conferência da América Latina e Caribe em HIV/Aids que o Brasil vai criar um banco de dados onde será possível comparar os preços dos diversos remédios do coquetel em vários países do mundo.

Isso porque, segundo Teixeira, o preço de um mesmo produto pode variar em até 1000%. Em razão dessa disparidade, o gasto anual com o tratamento de um paciente com o coquetel vai de US$ 2.568 a até US$ 9.168. "Com o banco de dados, os países poderão comparar preços e saber onde buscar o medicamento mais barato", disse ele.

Um processo de licitação para escolher qual empresa irá construir o banco de dados já está em progresso. É possível ainda que outros países latino-americanos participem do projeto, mas mesmo sem nenhuma parceria o Brasil irá concluir o projeto. O banco de dados poderá ser acessado através da Internet.

Copyright © 2000 eHealth Latin America

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: