Publicidade

Notícias de saúde

Justiça do Japão Dá Ganho de Causa a Vítima de Bomba Atômica

TÓQUIO (Reuters) - A Justiça do Japão considerou verdadeiras na terça-feira as alegações de um homem de 74 de que a bomba atômica de Hiroshima havia prejudicado sua saúde, uma decisão que promete aumentar as pressões sobre o governo para que ofereça assistência financeira para outras vítimas dos artefatos nucleares.

A Suprema Corte em Osaka, região oeste do Japão, rejeitou um apelo do governo impetrado contra uma decisão prévia confirmando que a bomba atômica lançada sobre Hiroshima em agosto de 1945 havia provocado problemas de saúde no homem.

A sentença afirma que são inadequados os critérios do governo para decidir sobre quais vítimas da bomba nuclear poderiam receber assistência.

Uma autoridade do Ministério da Saúde e do Bem-estar afirmou que o governo estudava a decisão e não havia decidido ainda sobre se recorreria novamente dela.

O homem, que estava em Hiroshima quando os EUA lançaram a bomba sobre a cidade nos últimos dias da Segunda Guerra Mundial, iniciada em 1939, apresentou problemas em seu sistema imunológico anos depois.

Ele pediu em 1985 que o governo reconhecesse que sua doença havia sido provocada pela bomba, o que o qualificaria para receber ajuda financeira. Seu pedido, porém, foi renegado.

O governo argumenta que a carga de radioatividade recebida pelo homem não era suficiente para causar as disfunções. A Justiça, porém, considerou os critérios do governo inadequados.

Das 297.600 pessoas afetadas pelas bombas atômicas lançadas sobre as cidades de Hiroshima e Nagasaki, apenas 2.166 receberam assistência do governo.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: