Publicidade

Notícias de saúde

Combinação de Testosterona e Progestina Reduz Nível de Esperma

NOVA YORK (Reuters Health) - Mulheres cansadas de serem responsáveis pelo controle da natalidade já têm uma esperança de livrar-se dessa tarefa. Pesquisadores descobriram que a combinação de testosterona e progestina suspende a produção de esperma. Mas ainda é cedo para pedir o tratamento aos médicos, já que o estudo não testou a combinação de hormônios como um contraceptivo e pode causar efeitos colaterais.

O tratamento com testosterona com ou sem progestina diminui os níveis de esperma as gonadotropinas, hormônios envolvidos na produção de esperma.

"O tratamento com testosterona pareceu funcionar bem como contraceptivo, mas pode causar vários efeitos colaterais como aumento de peso e diminuição do colesterol bom", explicou a equipe de pesquisadores chefiada por Bradley D. Anawalt, do Veterans Affairs Puget Sound, em Seattle, Washington.

Esperando reduzir alguns desses efeitos colaterais, os pesquisadores testaram os efeitos da testosterona combinada com o desogestrel (DSG), uma progestina sintética usada em alguns contraceptivos orais femininos.

O estudo incluiu 24 homens saudáveis entre 20 e 49 anos de idade, divididos em três grupos. Um grupo recebeu 50 mg de testosterona e uma dose baixa de DSG, os outros dois grupos receberam 100 mg de testosterona e uma dose maior ou menor de DSG.

Durante seis meses, nos três grupos, os homens tomaram uma pílula diária de DSG e receberam uma injeção de testosterona semanalmente.

Na análise final do trabalho, os pesquisadores compararam os três grupos a um estudo anterior em que os homens tomaram 100 mg de testosterona isolada ou em combinação com uma dose baixa de outro tipo de progestina.

A equipe publicou o trabalho na edição de outubro da revista Fertility and Sterility e informou que a produção de esperma esteve mais perto de parar mais depressa nos homens que receberam 100 mg de testosterona e uma dose alta ou baixa de progestina do que nós que receberam só testosterona ou a combinação de 50 mg de testosterona e progestina.

Só um homem que foi tratado com DSG e testosterona não parou de produzir esperma. No final do estudo, os níveis de esperma haviam diminuído substancialmente nos homens que permaneceram na pesquisa.

O tratamento causou alguns efeitos colaterais. O colesterol HDL (bom) diminuiu em todos os cinco grupos, com maior queda no grupo de alta dose de DSG. Todos tenderam a ganhar peso, especialmente os que tomaram 100 mg de testosterona combinada a DSG ou outro tipo de progestina.

"As combinações de progestinas e andrógenos parecem ser candidatas promissoras a métodos contraceptivos masculinos de sucesso", concluíram os pesquisadores.

Os cientistas declararam que mais estudos precisam ser feitos para fixar doses mais baixas, que possam parar a produção de esperma e ao mesmo tempo minimizar os efeitos colaterais como ganho de peso, acne ou diminuição do colesterol HDL.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: