Publicidade

Notícias de saúde

Grupo Sul-Africano Pede Drogas Anti-Aids mais Baratas

Por Buchizya Mseteka

JOHANESBURGO, África do Sul (Reuters) - A federação de trabalhadores da África do Sul, Cosatu, afirmou na quarta-feira que irá pressionar empresas farmacêuticas estrangeiras a reduzir o preço de drogas anti-Aids, fora do alcance de africanos pobres.

A Cosatu disse, em comunicado, que vai apoiar uma campanha por preços reduzidos lançada por uma coalizão de grupos anti-Aids da África do Sul.

"O Exco (comitê executivo da federação) expressa sua simpatia e seu apoio a uma campanha que irá forçar laboratórios a diminuir o preço de medicamentos", disse o secretário-geral da Cosatu, Zwelinzima Vavi.

"Essa estratégia e essa ligação são importantes na luta contra HIV/Aids. A Cosatu vai acelerar sua campanha para conscientização, educação e mudança de comportamento, assim como abstenção de sexo e uso de preservativos", acrescentou Vavi.

A postura da Cosatu contrasta com a política governamental em Aids, que vem sendo alvo de críticas desde que o presidente sul-africano Thabo Mbeki questionou a teoria de que o HIV é a causa da Aids e a eficácia da droga anti-Aids AZT.

A África do Sul é um dos países onde a Aids vem se disseminando rapidamente, com 1.700 novas infecções por dia, que vêm se juntar às 4,3 milhões de pessoas já infectadas com o vírus.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: