Publicidade

Notícias de saúde

Estudo confirma que os HSH com carga viral indetectável não transmitem o HIV

17 de setembro de 2018 (Bibliomed). A possibilidade de homens que fazem sexo com homens (HSH) com HIV e carga viral indetectável transmitam o vírus a um parceiro sexual é cientificamente equivalente a zero. Esta é a conclusão a que chegaram os pesquisadores do estudo PARTNER 2.

O estudo observacional PARTNER foi realizado para avaliar a taxa de transmissão do
HIV em casais sorodiscordantes (tanto heterossexuais como entre HSH). O estudo foi realizado em 75 hospitais de 14 países europeus e contou com a participação de 1.166 casais sorodiscordantes (em que a pessoa com HIV fazia o tratamento antirretroviral).

Os resultados de um estudo PARTNER 1 apresentados em 2014, mostraram que dentre mais de 44.000 relações graregistradas (16.400 relações HSH e 28.000 relações em casais heterossexuais), não houve nenhum caso de transmissão do HIV no ao parceiro. Esses resultados já refletiam o enorme valor preventivo do tratamento antirretroviral. No entanto, esta certeza estatística não foi completamente extrapolada no caso de HSH, ou sexo anal, como foi para a penetração vaginal.

Quando os primeiros resultados do estudo foram apresentados em 2014, um risco zero foi estimado, o que não deve necessariamente se traduzir em risco zero, mas estatisticamente foi necessário marcar um intervalo de confiança de 95%. Assim, de acordo com os cálculos dos pesquisadores, o risco de maior transmissão marcado pelo intervalo de confiança (IC) de 95% seria 0,45% ao ano em geral, 0,84% para relações sexuais entre HSH e 4%. % no caso de sexo anal receptivo com ejaculação.

No entanto, o fato de que um maior risco de transmissão ter ocorrido durante o sexo anal foi devido ao menor número de casais que realizaram esta prática. Portanto, foi decidido inscrever mais casais homossexuais para reduzir os intervalos de confiança para sexo anal entre homens. Esses novos casais, juntamente com os casais homossexuais do estudo PARTNER 1, formaram a coorte de estudo PARTNER 2.

No total, 783 casais homossexuais participaram do estudo, acrescentando 1.596 pares de anos de acompanhamento elegível para a análise, com um tempo médio de 1,6 anos. Em média, os casais relataram 43 relações sexuais sem preservativos por ano.

No início do estudo, a idade média das pessoas com HIV era de 40 anos e 38 para os parceiros sem o vírus. Os casais relataram ter relações sexuais desprotegidas durante um ano, em média, antes da participação no estudo. O membro do parceiro HIV recebia tratamento antirretroviral por uma média de 4 anos. 10% dos casais sem o vírus e 14% dos casais com HIV foram diagnosticados com uma infecção sexualmente transmissível (IST) durante o estudo.

Nos 1.596 pares de anos de acompanhamento, durante os quais foi acrescentada uma estimativa de 76.991 relações sexuais sem preservativo, não houve transmissão entre os casais participantes do estudo.

Durante o estudo, houve 15 novas infecções, no entanto, 37% dos homens sem HIV no início do estudo relataram sexo sem preservativo com um parceiro diferente. A determinação do genótipo do HIV mostrou que nenhuma das novas transmissões veio do parceiro habitual.

Esses novos dados permitiram aos pesquisadores estimar intervalos de confiança mais estreitos do que na PARTNER 1. Agora, o maior risco de transmissão em um IC 95% seria de 0,23% para o total de relações sexuais sem preservativo e 0,57% no caso de sexo anal receptivo com ejaculação, valor muito semelhante ao definido no PARTNER 1 para risco geral.

Segundo os pesquisadores, é muito improvável que essas estimativas reflitam a probabilidade real de transmissão. Com os novos resultados, ainda se sustenta que o risco mais provável de que uma pessoa com HIV e carga viral inferior a 200 cópias/ml possa transmitir o vírus ao parceiro é zero.

Fonte: 22nd International AIDS Conference.

Copyright © 2018 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: