Publicidade

Notícias de saúde

Mortes por Febre Amarela em pessoas que viajaram pelo Brasil

14 de junho de 2018 (Bibliomed). O vírus da febre amarela é um flavivírus transmitido por mosquitos que causa esta doença, que ocorre na América do Sul e na África subsaariana. A maioria dos pacientes com febre amarela é assintomática, mas entre aqueles 15% que desenvolvem doença grave, a taxa de letalidade é de 20% a 60%. Existem vacinas efetivas de vírus vivos atenuados que protegem contra a febre amarela. Um surto de febre amarela começou no Brasil em dezembro de 2016; desde julho de 2017, casos em humanos e primatas não humanos têm sido relatados nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, incluindo casos que ocorrem perto de grandes centros urbanos nesses estados. Em 16 de janeiro de 2018, a Organização Mundial da Saúde atualizou as recomendações de vacinação contra a febre amarela para o Brasil, incluindo todas as pessoas que viajam ou residem nos estados do Espírito Santo, São Paulo e Rio de Janeiro, além de certas cidades no estado da Bahia. A vacinação foi recomendada antes do recente surto. Desde janeiro de 2018, 10 casos relacionados à viagem da febre amarela, incluindo quatro mortes, foram relatados em viajantes internacionais que retornam do Brasil. Nenhum dos 10 viajantes recebeu vacinação contra a febre amarela.

Cinco dos dez casos foram notificados pelo ProMED desde 15 de janeiro, incluindo dois da Argentina e três do Chile; dois dos viajantes do Chile morreram. Além disso, durante o período de 1º de janeiro a 15 de março de 2018, cinco casos confirmados de febre amarela em viajantes não vacinados que retornaram do Brasil foram relatados pelo GeoSentinel (http://www.istm.org/geosentinel), o sistema global de vigilância sentinela baseado em médicos para doenças relacionadas a viagens entre viajantes internacionais e migrantes.

Entre os 10 viajantes internacionais relatados com febre amarela adquirida no Brasil, oito adquiriram a doença na Ilha Grande, uma ilha coberta de florestas na costa do Rio de Janeiro, onde um caso de febre amarela humana e um primata não-humano foram relatados no início de fevereiro de 2018; dos oito pacientes que adquiriram a doença na Ilha Grande, quatro morreram.

Fonte: MMWR Morb Mortal Wkly Rep 2018. DOI:10.15585/mmwr.mm6711e1.

Copyright © 2018 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: