Publicidade

Notícias de saúde

Retardar Amniocentese Pode Reduzir Risco de Pé Torto

FILADÉLFIA (Reuters Health) - As mulheres submetidas a amniocentese na gravidez têm um leve aumento do risco de ter bebês com o chamado pé torto, deformidade em que o pezinho tem um ângulo impróprio. Entretanto, novos estudos indicam que fazer o teste um pouco mais tarde durante a gravidez pode reduzir esse risco.

A equipe de G. Yonn da Universidade de Calgary analisou 4.464 amniocenteses realizadas entre 11 e 19 semanas de gestação durante um período de quatro anos.

Na amniocentese, uma amostra do líquido amniótico que envolve o feto é retirado com uma agulha para ser submetido a testes.

Quando a amniocentese foi realizada entre depois de 11 semanas e pouco antes de 13 semanas de gestação, 1,1 por cento das crianças nasceram com a anomalia no pé, proporção que corresponde ao risco observado nos estudos.

Quando o teste foi realizado depois de 13 semanas e antes de 15 semanas, apenas 0,4 por cento das crianças nasceram com a anormalidade.

Os pesquisadores também verificaram que quando a amniocentese foi realizada entre 15 semanas e pouco antes de 20 semanas, a taxa da anormalidade caiu ainda mais chegando a 0,1 por cento, embora a diferença não seja estatisticamente diferente dos 0,4 por cento verificados no teste anterior.

A pesquisa considerou todos os pacientes submetidos ao procedimento, mas excluiu pacientes com qualquer anomalia, infecção ou gravidez múltipla para impedir que condições preexistentes pudessem predispor o bebê a apresentar deformidades nos pés.

"Utilizamos um critério de exclusão o mais rigoroso possível", disse Yoon. De acordo com a pesquisadora, a prevalência geral de pé torto é de 0,24 por cento.

O resultado do trabalho foi apresentado durante o encontro anual da American Society of Human Genetics, na Filadélfia. O problema pode ser corrigido com o uso de talas, gesso ou, nos casos mais graves, uma cirurgia.

Segundo Yoon, ninguém sabe por que a aminiocentese pode causar deformações como pé torto. Alguns especialistas acreditam que isso pode ser consequência da redução do líquido amniótico que envolve o feto.

"Existe muita especulação. Alguns acreditam que o desenvolvimento do pé é afetado durante um período crítico, mas não posso afirmar nada com base neste estudo", disse a pesquisadora.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: