Publicidade

Notícias de saúde

Células Musculares São Usadas Para Tratar Coração

NOVA YORK (Reuters Health) - Pesquisadores de uma empresa de Massachusetts que trabalharam com cirurgiões e cardiologistas da Universidade Temple, na Filadélfia, deram o primeiro passo para o que pode ser um novo tratamento para lesões no músculo cardíaco.

A Diacrin Inc., de Charlestown (Massachusetts), informou que os cientistas usaram células de músculo estriado de um homem de 48 anos para tentar restaurar o músculo cardíaco danificado comprometido por doenças.

Albert Edge, diretor de biologia molecular e celular da Diacrin, disse à Reuters Health que as células dos músculos estriados têm capacidade de regeneração, característica que as células cardíacas não têm. Se o músculo cardíaco for danificado -- por doença cardíaca, por exemplo -- há pouco a ser feito para recuperar células mortas ou danificadas.

No tratamento experimental, células de músculo estriado foram retiradas do braço de um paciente, cultivadas em laboratório e depois injetadas diretamente no coração durante uma cirurgia.

A operação foi realizada para implantar uma espécie de coração artificial, o chamado aparelho auxiliar de ventrículo esquerdo (LVAD, sigla para left ventricular assist device), usado para ajudar os pacientes com insuficiência cardíaca congestiva a sobreviver até que seja feito um transplante.

Vários pacientes serão submetidos ao tratamento experimental para garantir que a injeção de células de músculo estriado é segura e que elas vão aderir ao tecido cardíaco e crescer.

"Todos os pacientes que temos vão ser submetidos a transplantes e, quando fizerem a transição do LVAD para o novo órgão, vamos aproveitar para examinar o tecido do coração antigo para avaliar a sobrevivência do enxerto", explicou Edge.

De acordo com o pesquisador, a longo prazo o objetivo da equipe é melhorar a função cardíaca. "Nestes pacientes, os resultados podem não ser grande coisa, porque a função cardíaca está sendo assumida pelo LVAD., mas, eventualmente, gostaríamos de tratar os pacientes com (ataque cardíaco) mais cedo", disse o especialista.

Em estudos com animais, os pesquisadores verificaram que as células melhoraram a função cardíaca. "Esperamos que ocorra o mesmo com os pacientes humanos", disse Edge.

O cientista disse à Reuters Health que, no futuro, a equipe vai investigar a possibilidade de obter células para reparar o coração a partir de células-tronco, que têm potencial para se especializar e se transformar em vários tipos de células do corpo. "Nossa esperança é um dia reduzir o número de pacientes que precisam de transplante cardíaco", disse o pesquisador.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: