Publicidade

Notícias de saúde

Fumo Pode Aumentar o Risco de "Olhos Secos"

NOVA YORK (Reuters Health) - Se você fuma ou toma complexos de multivitaminas, pode ter um risco mais alto para síndrome do olho seco, um problema comum entre pessoas de meia-idade e idosos.

As pessoas com artrite, problemas na tireóide, gota ou diabete também têm um risco aumentado para o distúrbio, caracterizado por prurido, sensação de queimação e de "areia" nos olhos, não relacionada à alergia.

Surpreendentemente, a cafeína pareceu diminuir o risco da síndrome do olho seco, conforme Scot E. Moss e seus colegas da Escola de Medicina da Universidade de Wisconsin, em Madison.

As conclusões do estudo foram publicadas na edição de setembro do Archives of Ophthalmology (Arquivos de Oftalmologia).

Cerca de 14 por cento das quase 4 mil pessoas entre 48 e 91 anos de idade que participaram do estudo referiram ter sentido os sintomas da síndrome do olho seco nos últimos três meses ou antes. As pessoas mais velhas foram mais propensas a ter olhos secos que as jovens.

"Provavelmente, é um resultado das mudanças normais na produção da lágrima e de características associadas ao avanço da idade", escreveram os autores.

Conforme a pesquisa, os fumantes foram 82 por cento mais propensos que os não-fumantes a ter olhos secos, ex-fumantes foram 22 por cento mais propensos a ter olhos secos, enquanto as pessoas com história de artrite foram 91 por cento mais propensas a ter a síndrome.

As pessoas que consumiram cafeína, preferencialmente através do café, foram 25 por cento menos propensas a ter olhos secos.

Os pesquisadores verificaram que os compostos conhecidos como xantinas funcionam como estimulantes da produção de lágrimas quando aplicados topicamente.

"A cafeína é uma xantina e isto pode explicar seu efeito protetor", observaram os autores. "Entretanto, não se sabe se o café ingerido tem efeito estimulante semelhante", acrescentaram os cientistas.

Como o café é diurético -- aumenta a excreção de urina -- as pessoas com olhos secos deveriam evitar a bebida que poderia "resultar em aparente efeito protetor onde não existe", sugeriu a equipe.

Níveis elevados de colesterol HDL ('bom') também foram verificados como protetores.

O peso do corpo, pressão sanguínea, história de doença cardíaca, osteoporose ou alergia e uso de anti-histamínicos também foram considerados fatores de risco.

Os pesquisadores observaram que as pessoas que consumiram álcool, passaram tempo fora -- tanto no inverno quanto no verão -- ou foram submetidas a cirurgia de catarata não tiveram aumento do risco do distúrbio.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: