Publicidade

Artigos de saúde

Síndrome do Túnel do Carpo

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste Artigo:

- Quais as causas as frequentes da Síndrome do Túnel do Carpo?
- O que sente a pessoa afetada?
- Existem Fatores de risco para a doença?
- Como é feito o tratamento?
- Como evitar

O túnel do carpo é uma passagem que vai do antebraço até o punho – mais ou menos no local onde se coloca o relógio de pulso. Os ossos nesta região formam três paredes, ligadas por um ligamento largo e espesso. O nervo mediano, que inerva o polegar, o indicador, o dedo médio e os nove tendões que flexionam os dedos, passa por este Túnel. Este nervo também inerva os músculos da base do polegar (músculos tenares).

A Síndrome Túnel do Carpo (STC) é uma inflamação causada comumente por estresse repetitivo, contusões ou outros distúrbios que edemaciem os tecidos ao redor do nervo mediano. A compressão das fibras nervo mediano reduzem a transmissão de sinais nervosos através do Túnel do Carpo, resultando em dor, dormência e formigamento no punho, na mão e nos dedos (exceto no dedo mínimo, que não recebe fibras do nervo mediano).

Quais as causas as frequentes da Síndrome do Túnel do Carpo?

Pode ser difícil determinar se a causa principal da STC é o trabalho ou alguma outra doença subjacente. A STC quase sempre ocorre em adultos – e a maioria dos adultos trabalha. Assim, freqüentemente associa-se a STC ao ambiente de trabalho, mesmo que não tenha relação com ele. Na verdade, as estimativas de STC relacionada ao trabalho variam grandemente. Provavelmente, as várias causas da STC ocorrem inter-relacionadas, incluindo uma predisposição exacerbada ao estresse no trabalho e tensão emocional. A causa da STC permanece obscura em muitos casos.

O que sente a pessoa afetada?

Os sintomas da STC geralmente evoluem progressivamente por semanas ou meses e, em alguns casos, anos.

Os primeiros sintomas podem ser dor no punho e na mão ou dormência e tremores nos dedos (especialmente no dedo mínimo). Também pode ocorrer fraqueza nas mãos e uma tendência a deixar as coisas caírem. Algumas pessoas se queixam de perda da sensibilidade para calor e frio ou uma sensação de inchaço nas mãos.

Existem Fatores de risco para a doença?

Estima-se que algo entre 7% e 16% das pessoas apresentem STC, e a incidência parece estar crescendo. As pessoas com mais de 54 anos idade possuem um risco maior que os adultos mais jovens.

O maior risco encontra-se naquelas ocupações que combinam força e repetição no mesmo movimento nos dedos e na mão por períodos muito longos. Por exemplo: empacotadores, serralheiros, operadores de martelos hidráulicos, empregados de serviços postais, dentistas, etc – virtualmente qualquer trabalhador que utilize suas mãos e punhos repetitivamente.

Ainda que o maior número de pessoas utilizando computadores tenha provocado uma publicidade exagerada sobre o risco de STC, ela é na verdade menor que nas ocupações que envolvem trabalho pesado. A força do movimento, contudo, pode ser um fator decisivo na STC em datilógrafos - um datilógrafo com uma velocidade de 60 palavras por minuto pode exercer até cerca de 25 toneladas de pressão nos dedos a cada dia.

Pessoas que se envolvem intensamente em certas atividades domésticas, como costurar, cozinhar, e fazer outros serviços de casa e carpintaria, também apresentam um risco mais elevado. Muitos lazeres também podem contribuir para o surgimento da STC, incluindo jogos de computador, esportes e jogar cartas.

Como é feito o tratamento?

A maioria das pessoas com STC obtêm alívio com o uso de talas especiais, antiinflamatórios, corticosteróides, ou uma combinação destes métodos. Se a dor e a dormência persistirem, pode ser necessário realizar uma intervenção cirúrgica no local.

As pesquisas mostram que, quando bem indicada, a cirurgia possui índices de satisfação superiores a 70%.

Como evitar

Não existe uma medida única capaz de evitar completamente a STC, mas algumas dicas podem diminuir seu risco de desenvolver a doença:

  • Diminua a força que você exerce: aprenda a fazer suas atividades mantendo o punho mais relaxado. A maioria das pessoas utiliza mais força que o necessário para as tarefas do dia a dia.
  • Faça pausas mais freqüentes: a cada 15-20 minutos, alongue e estique suas mãos e punhos. Se você manuseia equipamentos vibratórios, estas pausas são ainda mais importantes.
  • Atenção com sua postura! Evite deixar seu pulso muito estendido ou muito flexionado. Se você trabalha com digitação, p.ex., mantenha os pulsos na mesma altura dos cotovelos – ou poucos centímetros mais baixos.

Copyright © 2013 Bibliomed, Inc.  Publicado em 10 de novembro de 2011  Revisado em 06 de maio de 2013



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: