Publicidade

Artigos de saúde

Psoríase

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste artigo:

- Psoríase
- Psoríase: principais formas
- O que causa a Psoríase?
- A Psoríase é um problema grave?
- Como é feito o diagnóstico?
- A Psoríase possui tratamento?

Psoríase

A Psoríase, uma doença crônica da pele, afeta cerca de 0,5% a 3% da população mundial, sem diferença entre homens e mulheres. Cerca de 40% das pessoas afetadas desenvolve a doença antes dos 20 anos de idade, e apenas 10% desenvolvem psoríase antes dos 10 anos de idade.

A Psoríase se caracteriza por uma alteração no processo de maturação das células da camada mais superficial da pele, a epiderme. Durante um ciclo normal, os queratinócitos levam cerca de um mês para maturar e chegar à epiderme. Na psoríase, a proliferação dos queratinócitos ocorre de modo muito rápido e estas células se acumulam na superfície da pele, formando placas avermelhadas ou arroxeadas, com sensação de coceira ou queimação nas regiões afetadas.

Psoríase: principais formas

Psoríase em Placa: é a forma mais comum. As placas possuem um formato arredondado ou ovalado, sendo mais comuns no couro cabeludo, cotovelo, joelhos e na região lombar. Estas placas podem durar um bom tempo, desaparecendo e voltando após exposição a algum fator desencadeante (p.ex.: clima frio, infecções, estresse).

Psoríase Gutata: consiste em pequenas placas que surgem subitamente, em geral na região do tronco e nos braços, pernas e couro cabeludo, desaparecendo de modo espontâneo após algum tempo.

Psoríase inversa: as placas ocorrem nas regiões de prega da pele, como axilas e virilha.

Psoríase Seborreica: surge como placas com descamação no couro cabeludo, atrás das orelhas, nas axilas, na virilha e na face.

Psoríase nas unhas: metade das pessoas com psoríase sofre com alterações em suas unhas, que podem se tornar amareladas ou apresentar acúmulo de pele morta sob elas. Em algumas pessoas, esta pode ser a única manifestação da psoríase.

Psoríase Eritrodérmica generalizada: é a forma mais grave de psoríase. Toda a pele do corpo se torna avermelhada e descamativa. O problema também pode ser causado por algumas drogas utilizadas no tratamento da própria psoríase.

Psoríase Pustular: em algumas pessoas, as placas de psoríase podem se tornar infectadas e repletas de pus, recebendo o nome de Psoríase Pustular.

Artrite psoriática: quase metade das pessoas que sofrem com psoríase apresenta crises de inflamações nas articulações.

O que causa a Psoríase?

A causa exata da psoríase continua sendo um mistério. De um modo geral, os pesquisadores acreditam que a psoríase esteja relacionada a alterações no sistema de defesa. Também é possível que existam fatores genéticos (35% das pessoas com psoríase possuem um ou mais familiares afetados pela doença) e ambientais (p.ex.: frio, estresse, e uso de medicamentos como captopril, progesterona, lítio, indometacina, etc)

A Psoríase é um problema grave?

A psoríase não possui cura: a maioria das pessoas apresenta crises recorrentes da doença. Apesar das complicações graves serem raras, a psoríase pode causar uma série de complicações menores.

A psoríase pode causar deficiência de folato, uma vitamina do complexo B importante para o funcionamento do sistema nervoso

Quando as placas são visíveis, a Psoríase pode resultam e depressão e isolamento social. Em cerca de 75% das pessoas, a psoríase resulta em diminuição da autoconfiança.

Mesmo nas suas formas mais leves, a psoríase pode causar sensação de queimação, coceira ou fisgadas na pele, comprometendo a qualidade de vida da pessoa afetada.

Finalmente, o próprio tratamento da psoríase pode resultar em sensações desconfortáveis e alterações em outros órgãos.

Como é feito o diagnóstico?

O médico irá examinar as lesões na pele e, dependendo da suspeita, poderá pedir um exame de material colhido das lesões.

Exames de sangue e radiografias podem ser solicitados se houver necessidade de excluir doenças com manifestações semelhantes (p.ex.: dermatite seborreica, reações alérgicas, infecções por fungos, etc).

A Psoríase possui tratamento?

As principais medidas para tratamento da psoríase incluem:

• Medicamentos tópicos (p.ex.: loções, cremes ou xampus a base de corticosteroides, análogos da vitamina D3, retinoides tópicos ou fluorouracil).
• Fototerapia (p.ex.: terapia com raios ultravioleta tipo B).
• Terapia sistêmica (uso de drogas que afetam o corpo como um todo e não apenas a pele, como metotrexate, retinoides, ciclosporina, hidroxiureia, sulfassalazina e tioguanina).
• Exposição ao sol: a exposição regular à luz do sol é útil para estimular a regressão das lesões nas pessoas com psoríase leve a moderada.
• Apoio emocional: uma vez que as crises podem estar relacionadas a episódios agudos de estresse e ansiedade, técnicas de relaxamento podem ser úteis.

Na maioria das pessoas, a psoríase comum desaparece espontaneamente, sem necessidade de qualquer tratamento e sem deixar cicatrizes. Entretanto, recorrências são comuns. Em 1/3 dos casos, a psoríase é severa e requer o uso intensivo de medicamentos pelo resto da vida.

Copyright © 2015 Bibliomed, Inc.  

Publicado em 27 de outubro de 2011  
Revisado em 28 de outubro de 2015



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: