Publicidade

Artigos de saúde

Contusão Muscular

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste Artigo:

- Quais os sintomas da contusão muscular?
- É preciso fazer algum exame?
- Como as contusões musculares devem ser tratadas?

As contusões musculares respondem por cerca de 60-70% das lesões relacionadas à prática de esportes. Devido aos problemas posturais, as contusões são um problema comum em pessoas portadoras de Espondilite Anquilosante.

Quais os sintomas da contusão muscular?

Dor e dificuldade de movimentar a região muscular após um traumatismo (p.ex.: queda, pancada, etc) são os sintomas mais comuns.

Na maioria dos casos, não é difícil diagnosticar uma contusão muscular, mas é importante observar que a contusão pode ser confundida com uma ruptura muscular – esta, um problema mais grave e limitante.

Algumas pessoas com espondilite anquilosante acreditam estar sofrendo sintomas de contusões musculares quando, na verdade, estão apresentando o que os especialistas chamam de Mialgia Tardia por Esforço, um quadro de dores musculares que surge de modo gradual nas 12h seguintes a uma atividade física mais intensa.

É preciso fazer algum exame?

Normalmente, não. Um exame simples do local é capaz de fornecer todas as informações necessárias para o diagnóstico correto.

Contudo, se a contusão estiver associada a hemorragias, o médico poderá solicitar um exame de sangue para verificar a intensidade do sangramento e a presença de problemas na coagulação.

Obviamente, dependendo da violência da contusão, podem ser necessários radiografias e outros exames para detectar fraturas.

Como as contusões musculares devem ser tratadas?

O tratamento das contusões musculares pode ser dividido em 3 fases: (1) aguda, (2) de recuperação e (3) de maturação ou remodelamento.

Logo após a contusão, na chamada Fase Aguda, a intenção do tratamento é diminuir a dor e controlar qualquer complicação no local (p.ex.: hemorragia, fraturas, etc).

As medidas mais simples nesta etapa do tratamento incluem repouso com elevação e imobilização do local afetado, e compressas geladas por 1-2 dias. Durante este período, é recomendável evitar aplicar calor no local para não piorar o inchaço. Após os 2 dias, as compressas já podem ser trocadas de frias para mornas.

Se a dor da contusão for muito intensa, é recomendável utilizar muletas ou bengalas. Além de evitar a piora da lesão muscular, estes apoios também ajudam a evitar sobrecarga na coluna e crises de espondilite. Antiinflamatórios e analgésicos receitados pelo médico também são úteis para diminuir o desconforto.

Na segunda fase do tratamento, chamada Fase de Recuperação ou de Regeneração, o objetivo é recuperar a mobilidade e a força muscular. Nesta etapa, são recomendados exercícios supervisionados. A intensidade dos exercícios varia de acordo com a tolerância de cada pessoa.

Finalmente, na terceira fase, chamada Fase de Maturação ou Remodelamento, ocorre a recuperação gradual do músculo. O tratamento é feito com exercícios de resistência.

Na imensa maioria das pessoas com espondilite que sofre contusões musculares, a recuperação é completa após cerca de 21 dias de tratamento.

Copyright © 2008 Bibliomed, Inc.                                        22 de janeiro de 2008



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: