Publicidade

Artigos de saúde

Sarampo

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste artigo:

- Definição
- Sintomas
- Diagnóstico e tratamento
- Prevenção

Definição

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, viral, transmissível, extremamente contagiosa e muito comum na infância. É causada pelo vírus Morbillivirus, e configura-se como uma das principais responsáveis pela mortalidade infantil em países do Terceiro Mundo. No Brasil, campanhas de vacinação e programas de vigilância epidemiológica eficazes reduziram a mortalidade, que hoje não chega a 0,5%.

A transmissão ocorre de pessoa para pessoa, geralmente decorrente de contato com secreções de pessoas infectadas, através de tosse, espirros, fala ou respiração. Também é possível se contaminar através da dispersão de gotículas com partículas virais no ar, que podem perdurar por tempo relativamente longo no ambiente, especialmente em locais fechados como escolas e clínicas. A doença é transmitida, principalmente, na fase incial da doença, mas pode perdurar até quatro dias após o aparecimento das manchas vermelhas.

Sintomas

Os sintomas iniciais do sarampo são febre acompanhada de tosse persistente, mal-estar, coriza, irritação ocular, falta de apetite e corrimento do nariz. Com o progredir da doença, aparecem manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias. Além desses sintomas, podem ocorrer, ainda, infecções nos ouvidos, pneumonias, diarreias,convulsões, lesão cerebral e morte.

Recém-nascidos, gestantes, pessoas com imunodeficiência e desnutridos.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico do sarampo deve ser confirmado por um médico, podendo ocorrer por exame clínico ou laboratorial ( IgM para Sarampo ou PCR - reação da cadeia de polimerase - para identificar o vírus). O médico, então, indicará o tratamento adequado.

Não existe tratamento específico para a infecção por sarampo, sendo o tratamento profilático com antibiótico contraindicado. Tanto o Ministério da Saúde quanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendam a administração da vitamina A em crianças acometidas pela doença, a fim de reduzir a ocorrência de casos graves e fatais, seguindo a dosagem de:

• Crianças menores de seis meses de idade - 50.000 Unidades Internacionais(U.I.): uma dose, em aerossol, no dia do diagnóstico; e outra dose no dia seguinte.

• Crianças entre seis e 12 meses de idade - 100.000 U.I: uma dose, em aerossol, no dia do diagnóstico; e outra dose no dia seguinte.

• Crianças maiores de 12 meses de idade - 200.000 U.I.: uma dose, em aerossol ou cápsula, no dia do diagnóstico; e outra dose no dia seguinte.

Faz-se importante, também, manter a hidratação, o suporte nutricional e abaixar a temperatura corporal em casos de febre. As complicações como diarréia, pneumonia e otite média, devem ser tratadas de acordo com normas e procedimentos estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

O tempo de recuperação varia de criança para criança. sendo que muitas necessitam de quatro a oito semanas para recuperação.

Prevenção

A prevenção do sarampo se dá através da vacinação. Crianças devem tomar duas doses da vacina combinada contra rubéola, sarampo e caxumba (tríplice viral): a primeira, com um ano de idade e a segunda dose, entre quatro e seis anos. Os adolescentes e adultos também podem tomar a vacina tríplice viral ou dupla viral (contra sarampo e rubéola).

Copyright © 2016 Bibliomed, Inc.                                       16 de novembro de 2016



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: