Publicidade

Artigos de saúde

O Câncer é Hereditário?

"Quando se fala de câncer hereditário deve-se esclarecer que nos referimos à predisposição de ter a doença, no caso do pai ou da mãe possuírem um determinado tipo de tumor", destaca o Dr. Carlos Araújo, consultor do Serviço de Oncologia do Hospital Alvarez, de Buenos Aires. Para ele, "isso não significa que a pessoa está condenada a ter a doença".

Existem muitos tipos de câncer, e em alguns deles há uma clara relação com fatores ambientais, como o câncer de pulmão e o hábito de fumar, o câncer de pele e a exposição excessiva ao sol. Outros, porém, estão vinculados à questões hereditárias. "No caso do câncer de mama, as filhas de mulheres que tiveram este câncer, possuem maior predisposição de tê-lo", assinala Araújo.

Cabe ressaltar que o câncer é um amplo grupo de doenças que se caracterizam pelo crescimento descontrolado de células anormais. Enquanto as células normais se reproduzem de maneira ordenada e crescem com um propósito - como, por exemplo, cicatrizar feridas - as células cancerosas crescem sem nenhuma razão especial, multiplicam-se sem controle, destruindo tecidos sadios e podem disseminar-se por diversas partes do corpo.

No homem os tumores mais comuns são os de pele, próstata, pulmão e cólon ou reto. Nas mulheres, são os de pele, mama, cólon, reto, pulmão e útero. Para ambos os sexos combinados, os tipos mais comuns são os de pulmão, cólon, reto e de pele.

A importância do meio ambiente

Alguns tipos de câncer podem ser prevenidos, mas não todos. A maioria dos tumores de pulmão podem ser prevenidos sem fumar cigarros, e os de pele, evitando-se a excessiva exposição ao sol ou usando protetores solares. Assim como, certos tipos de tumores produzidos por fatores ocupacionais ou ambientais podem ser evitados eliminando-se ou reduzindo o contato com os elementos cancerígenos.

Prevenir é evitar que algo ocorra; por outro lado, quando se fala em diagnóstico precoce, os médicos se referem a possibilidade de saber com o tempo que algo está acontecendo para poder fazer alguma coisa a respeito. Se um câncer pode ser detectado antes que avance do seu local de origem, é muito mais simples realizar um tratamento com êxito. Por exemplo, em um câncer de mama detectado precocemente em uma área circunscrita, a taxa de sobrevida é de 91%. Mas esta taxa baixa para 69% se o câncer for detectado quando já estiver disseminado para os gânglios axilares.

Por outro lado, os especialistas identificaram alguns casos pontuais em que se há demonstrado que existe um fator hereditário vinculado à doença. "Tem-se observado, que em casos de mulheres que fizeram tratamento com altas doses de estrógeno, suas filhas desenvolveram câncer de vulva", ilustra o Dr. Araújo. "É uma relação que se tem visto freqüentemente e que está bem estabelecida através de estudos com um grande número de pacientes nos Estados Unidos". Também esclarece que estes tratamentos com altas doses de estrógenos eram feitos no passado, mas hoje não se realizam mais.

Genética preditiva

Outra doença que se herda, destaca Araújo, é a denominada poliposes múltiplas, que ataca pessoas jovens e que é uma manifestação prematura de câncer de intestino. Se trata de um tipo muito agressivo e de difícil tratamento.

“Quando uma pessoa sofre desta doença, deve-se fazer o possível para evitar que se desenvolva o câncer de intestino, porque considera-se uma etapa anterior deste tipo de tumor”, explica o oncologista.

Com respeito ao câncer de próstata, que é um dos mais comuns em homens e está aumentando, não está estabelecida uma relação direta com a hereditariedade. Contudo, nos casos em que há antecedentes familiares, os especialistas recomendam iniciar os controles periódicos mais cedo, à partir dos 45 anos. “Este tipo de tumor tem a vantagem de que, se for detectado precocemente, permite o controle da doença”, assinala Araújo.

Estes casos são os mais conhecidos, entretanto, a medida que se avança no conhecimento do genoma humano, se poderá saber com maior precisão de que doenças poderemos sofrer por questões genéticas. Deste modo, será possível antecipar-se vários anos ao desenvolvimento de um tumor, sobre tudo nas famílias que possuem uma predisposição, já que o que é hereditário é a predisposição.

“Se prevê que em um futuro próximo, a realização de estudos genéticos permitirá estabelecer quase com precisão quem irá sofrer de cada tipo de câncer”, afirma Araújo.

Copyright © Bibliomed, Inc. 2003                                    03 de Julho de 2003.



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: