Publicidade

Artigos de saúde

Cefaléia: Mitos, Verdades e Tratamentos

A cefaléia, ou dor de cabeça como é conhecida popularmente, incomoda o homem desde o começo de sua existência. A incidência desta patologia é tão grande que em 1982 foi criada a Sociedade Internacional da Cefaléia, para tentar normatizar e orientar o problema. Com isso, foi possível identificar 60 causas de cefaléias.

Estima-se que 40% da população mundial tenha pelo menos duas crises anuais. A causa mais comum é a contração dos músculos posteriores do crânio ou da coluna cervical, chamada de cefaléia de contração muscular ou tensional. Ela é responsável por 90% dos pacientes que procuram os médicos reclamando da cefaléia.

Outras duas causas comuns são a enxaqueca e a sinusite. A primeira, acredita-se que atinja 15% da população e é três vezes mais freqüente nas mulheres que nos homens. As crianças com menos de 10 anos representam 25% dos casos de enxaqueca.

Esta doença se caracteriza por crises de dor, geralmente atingindo um lado só da cabeça e acompanhada de perda de apetite, náuseas e vômitos.

O interessante é que a maioria das pessoas que sofre de enxaqueca pode prever uma crise. Este fenômeno é conhecido como aura e quase sempre é um distúrbio visual, que apresenta a visão de pontinhos escuros ou brilhantes.

Dentre estes casos, 80% dos pacientes apresentam intolerância à luz. O tratamento é sintomático, na maioria das vezes com o simples uso de analgésico.

Já a sinusite, uma inflamação da mucosa que reveste as cavidades naturais de alguns ossos do crânio, chamadas de seios da face, muitas vezes é confundida com a enxaqueca. Estes seios possuem drenagem de suas secreções através de orifícios dentro das narinas.

Processos alérgicos, gripes, ou tumores podem obstruir estes orifícios de drenagem, acumulando secreção no interior dos seios. Este meio é o ideal para a proliferação de bactérias causando infecções.

Esta infecção e a inflamação dos seios provocam a dor característica da sinusite.

Para evitá-la é necessário evitar as diferenças térmicas, principalmente o frio; não dormir com os cabelos molhados; não fumar: não ingerir líquidos gelados; evitar substâncias alérgicas como o pó, poeira, perfumes fortes e ambientes poluídos: e não sair de casa com os cabelos molhados em dias ou horários frios.

As 10 principais causas da dor de cabeça

1 - Estresse ou tensão nervosa

2 - Enxaqueca

3 - Combinação estresse-enxaqueca

4 - Sinusopatias (doenças dos seios da face, como a sinusite)

5 - Distúrbios visuais

6 - Inflamação dos ouvidos

7 - Meningites

8 - Tumores cranianos

9 - Origem dentária

10 - Inflamação da artéria temporal

O que fazer?

- Procure um neurologista.

- Evitar fatores que desencadeiam a dor, como fumo, álcool, chocolates, queijos curados, salsichas, remédios, vasodilatadores, exposição demasiada ao sol e recintos fechados.

- Tratar estresse, ansiedade, medo e angústia.

- Evitar fadiga por excesso de exercícios, esforço mental ou privação de sono.

- Evitar hipoglicemia.

- Anticoncepcionais pioram a enxaqueca.

- Quando a causa for contração, fazer compressas quentes no local pois ajudam a relaxar a musculatura envolvida.

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: