Publicidade

Artigos de saúde

Menor Dose de Aspirina Para Prevenção de Derrames Cerebrais em Mulheres

Menos pode ser mais, para mulheres que usam aspirina para prevenir um acidente vascular cerebral (derrame cerebral). É o que mostra estudo publicado no número de setembro da revista Stroke.

Enquanto baixas doses de aspirina reduzem o risco de uma mulher ter um acidente vascular cerebral isquêmico, o uso de mais de 15 comprimidos por semana pode dobrar o risco de ocorrência de um acidente vascular cerebral hemorrágico.

Os derrames cerebrais de origem isquêmica, o tipo mais comum, são causados por um bloqueio nas artérias. Os acidente vasculares cerebrais hemorrágicos ocorrem quando um vaso sangüíneo rompe no cérebro; estes tem maior probabilidade de serem fatais do que um acidente vascular cerebral isquêmico.

Investigadores da Harvard Medical School e do Brigham and Women's Hospital em Boston, Estados Unidos, estudaram os dados de 79.319 mulheres saudáveis, com idades entre 34 a 59 anos; estas mulheres foram acompanhadas de 1980 a 1994.

Durante este período de tempo ocorreram 295 acidentes vasculares cerebrais isquêmicos e 100 acidentes vasculares cerebrais hemorrágicos de tipo hemorragia subaracnóidea, 52 de tipo hemorragia intraparenquimatosa, e 56 derrames de tipo indeterminado.

Mulheres que usaram de um a seis comprimidos de aspirina por semana mostraram um baixo risco de acidente vascular cerebral isquêmico. Porém, a incidência de acidente vascular cerebral hemorrágico triplicou entre mulheres mais velhas com pressão arterial elevada e que estavam usando mais de 15 comprimidos de aspirina por semana.

Assim, conclui-se que o efeito na incidência total de derrames cerebrais irá depender da dose de aspirina e da distibuição de subtipos de derrame e dos fatores de risco na população.

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: