Publicidade

Artigos de saúde

Mastigar gravetos representa alternativa às escovas de dente

Por Alan Mozes

NEW YORK – O uso de escova e pasta de dentes no mundo ocidental como parte da rotina diária de higiene dental não é a única forma eficiente para limpar os dentes e prevenir a construção de placas bacterianas. De fato, por milhares de anos muitos dos países em desenvolvimento vêm prevenindo cáries e queda dos dentes usando gravetos mastigáveis feitos de raízes, caules e galhos de árvores e arbustos locais.

Pesquisadores isolaram os agentes antimicrobianos de alguns destes gravetos que acredita-se que ajam matando bactérias da boca e ao redor dos dentes. Estes resultados estão publicados na edição de 20 de março do Journal of Agricultural and Food Chemistry.
"Nós sabemos que nas plantas existem toda a sorte de propriedades e produtos químicos que matam germes, fungos e vírus. E talvez algumas substâncias sejam liberadas destes gravetos mascáveis e possam matar bactérias (que causam) mau hálito, e bactérias que causem doenças da gengiva e que iniciem as cáries," disse a co-autora do estudo Dra. Christine Wu, uma professora associada de periodontia na Escola de Odontologia da Universidade de Illinois, em Chicago.

Wu e seus colaboradores da Universidade de Stellenbosch em Tygerberg, África do Sul, especificamente examinaram as propriedades de um graveto mastigável em particular, conhecido usualmente na Namíbia como "muthala". Uma entrevista inicial sobre saúde oral de mais de 2.000 namíbios indicou que os 20% da população que usam o muthala apresentam menos cáries do que aqueles que não usam nenhum método de higiene dental.

Os gravetos são preparados pela limpeza da madeira, remoção da casca, e esta madeira então é cortada e empacotada, sendo vendida no comércio local. Ao longo do tempo, os gravetos se tornam desgastados pela mastigação, o que serve para limpar os dentes não apenas pela liberação passiva destes compostos mas também pelo uso mecânico repetido em movimentos semelhantes à escovação.

Na pesquisa atual, os pesquisadores foram capazes de isolar quatro compostos encontrados nos gravetos mastigáveis do tamanho de lápis que mostraram capacidade de inibir o crescimento de bactérias orais.

Em entrevista à Reuters Health, Wu disse que os resultados são parte de um esforço de se iniciar na pesquisa do campo desconhecido da medicina e higiene alternativa. "Nós estamos conectados ao Centro de Estudos Botânicos fundado pela Secretaria Nacional de Saúde," ela observa. "O Centro tem $8 milhõesde dólares por 5 anos para estudar 10 plantas e seus efeitos e usos para tratar doenças relacionadas à mulheres em menopausa, então temos um bom ambiente para estudar substâncias químicas isoladas de plantas."

Wu disse que este trabalho lança luz à formas alternativas de promover higiene dental em lugares onde pasta e escova de dentes são um luxo não disponível ou impossível de adquirir. "Nós sabemos que a placa dental é o agente causal das cáries e doenças da gengiva, então nós usamos escovas de dentes diariamente para remover a placa e manter nossa saúde oral," ela observa. "A pasta de dente tem substâncias químicas que matam os germes, então basicamente utilizamos uma força mecânica para limpar a placa juntamente com substâncias químicas que matam os germes. Mas aquelas pessoas que não podem comprar escovas e pasta de dentes podem usar um graveto mastigável para matar os germes."

Wu enfatiza a prática natural do método de mastigação de palitos, apontando que os gravetos são reutilizados, e são considerados como forma socialmente aceitável de limpar os dentes em países na região da Índia à Arábia Saudita e Sudão. "As pessoas o mascam, e se estão com amigos, estes o pegam, usam, e devolvem," ela explica. "Não parece que eles usem-no uma vez e joguem fora."

FONTE: Journal of Agricultural and Food Chemistry March 20, 2000.
Publicado em Bibliomed Saúde em 27/03/2000

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: