Notícias de saúde

Nova tecnologia promete monitorar saúde através de adesivo na pele

18 de março de 2021 (Bibliomed). Cientistas da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, desenvolveram um novo adesivo para a pele que pode fornecer recursos completos de monitoramento de saúde. O adesivo fino e flexível, usado no pescoço, pode monitorar a frequência cardíaca e a pressão arterial do usuário, bem como os níveis de glicose. A tecnologia pode até medir a quantidade de lactato, álcool ou cafeína no sangue do usuário.

Além de monitorar condições crônicas como diabetes e pressão alta, bem como apontar o início da sepse, o adesivo pode ajudar a prever pessoas com risco de adoecer gravemente com COVID-19.

Dispositivos vestíveis são frequentemente projetados para monitoramento de saúde fora de instalações médicas, mas a nova tecnologia também pode ser usada em ambientes médicos. Bebês na UTIN requerem monitoramento de saúde intensivo, por exemplo, com pesquisadores sugerindo que o adesivo poderia oferecer orientação de saúde abrangente sem a necessidade de um emaranhado de tubos e cateteres.

Para construir o dispositivo, os pesquisadores incorporaram vários sensores minúsculos diferentes em uma folha fina de polímeros elásticos. No centro do adesivo está o sensor de pressão arterial, que possui um par de pequenos transdutores de ultrassom. Os dois transdutores refletem as ondas de ultrassom em uma artéria e medem as ondas de repercussão para calcular a pressão arterial.

Um par de eletrodos impressos em tela funcionam como sensores químicos. Um dos sensores usa uma droga chamada pilocarpina para induzir o suor, permitindo medir os níveis de lactato, cafeína e álcool no suor liberado pela pele sob o adesivo. O outro sensor de eletrodo usa um pequeno choque elétrico para induzir a liberação de fluido intersticial, que é usado para medir a glicose. Para evitar a interferência entre os sinais dos diferentes sensores, os pesquisadores usaram barreiras de gel sólidas.

Os pesquisadores explicam que escolheram parâmetros que dariam uma medição da pressão arterial mais precisa e confiável. De acordo com os autores, se uma pessoa estiver monitorando sua pressão arterial e ver picos durante o dia, pode pensar que algo está errado. Contudo, com a leitura do biomarcador, é possível dizer se esses picos foram devido à ingestão de álcool ou cafeína. 

Agora, a equipe trabalha para otimizar o layout geral, integrar os diferentes componentes eletrônicos de uma maneira contínua e reduzir os componentes eletrônicos do patch atual, além de desenvolver novos sensores de biomarcador para adicionar um patch de monitoramento de saúde ainda mais abrangente que pode monitorar biomarcadores associados a uma variedade ainda maior de doenças.

Fonte: Nature Biomedical Engineering. DOI: 10.1038/s41551-021-00685-1.

Copyright © 2021 Bibliomed, Inc.

Copyright © 2021 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários