Notícias de saúde

Máscaras diminuem muito a propagação da nuvem de partículas da tosse na COVID-19

19 de novembro de 2020 (Bibliomed). A tosse pode espalhar uma nuvem de COVID-19 por todo um ambiente, mas uma máscara facial pode diminuir muito o tamanho e a propagação dessa nuvem, descobriu um novo estudo. Na verdade, o volume da nuvem sem máscara é cerca de sete vezes maior do que com uma máscara cirúrgica e 23 vezes maior do que com uma máscara N95.

Os pesquisadores, do Instituto Indiano de Tecnologia de Bombaim, em Mumbai, descobriram que os primeiros 5 a 8 segundos após a tosse são essenciais para elevar as gotículas no ar e a propagação da doença. Depois disso, a nuvem de tosse começa a se dissipar. Segundo o estudo, qualquer coisa que reduza a distância percorrida pela nuvem, como uma máscara, lenço ou tosse no cotovelo, deve reduzir muito a região sobre a qual as gotas se dispersam ao tossir e, portanto, as chances de infecção

As descobertas do estudo ajudaram os pesquisadores a desenvolver uma fórmula para determinar o número máximo de pessoas que podem estar em uma enfermaria de hospital e a taxa na qual o ar em uma sala, elevador, cinema, carro, cabine de avião ou restaurante precisa ser circulado para que mantenha o ar fresco e reduza as chances de infecção.

Fonte: Physics of Fluids. DOI: 10.1063/5.0029186.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários