Notícias de saúde

Autismo pode aumentar risco de distúrbios alimentares

12 de junho de 2020 (Bibliomed). Algumas pessoas com transtornos alimentares têm dificuldades com a comunicação social, porém não existem evidências longitudinais sobre essa associação. Em um novo estudo, pesquisadores investigaram trajetórias de traços sociais autistas na infância e adolescência em adolescentes com e sem comportamentos alimentares desordenados no início da adolescência.

Investigadores do University College London e seus colegas usaram dados de 5.381 participantes do Estudo Longitudinal de Pais e Filhos da Avon para avaliar trajetórias de traços sociais autísticos na infância e adolescência em adolescentes com e sem comportamentos alimentares desordenados aos 14 anos. As mães relataram traços sociais autistas usando a Lista de Verificação de Distúrbios Sociais e da Comunicação (SCDC) nas idades de 7, 11, 14 e 16 anos.

Os pesquisadores descobriram que 421 participantes (7,8%) tiveram um ou mais comportamentos alimentares desordenados. Houve um aumento de 20% nos escores do SCDC entre os adolescentes com desordem alimentar em comparação com os participantes sem desordem alimentar - essa associação foi mais forte entre os que relataram episódios semanais em comparação com aqueles que relataram alimentação desordenada mensal.

O estudo concluiu que maiores traços sociais autistas na infância podem representar um fator de risco para o desenvolvimento de distúrbios alimentares na adolescência. Embora os mecanismos dessa associação precisem ser elucidados, os médicos devem estar cientes de que os traços sociais autistas podem ter precedido o transtorno alimentar ao tratar pessoas com essas condições.

Fonte: Journal of Child Psychology and Psychiatry. DOI: 10.1111/jcpp.13255.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários