Notícias de saúde

Gestantes devem fazer exames de HIV e sífilis

11 de março de 2020 (Bibliomed). A eliminação da transmissão de mãe para filho do HIV e da sífilis é uma prioridade global da saúde. É estimado de que existam 1,4 milhões de novas infecções maternas por HIV e 988.000 novas infecções maternas por sífilis a cada ano. Globalmente, houve um progresso marcado em direção à eliminação da transmissão de mãe para filho do HIV, com uma redução de 41% em novos casos pediátricos de HIV entre 2010 e 2018. No entanto, a sífilis permanece a segunda causa mais comum de natimortos globalmente. Em 2016, globalmente, mais de 660.000 casos de sífilis congênita (isto é, devido à transmissão de mãe para filho) foram estimados, com mais de 350.000 desses resultando em parto adverso.

Para fechar essa lacuna, a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou um novo relatório de política que recomenda países que ofereçam um teste de diagnóstico rápido por punção digital que detecta o HIV e a sífilis. Este teste simples pode detectar anticorpos contra o Treponema pallidum e o HIV, e pode ser realizado em centros de saúde sem precisar enviar as amostras para um laboratório para análise. Isso significa que os resultados estão disponíveis rapidamente, permitindo que aqueles que testam positivo para qualquer uma das infecções iniciem o tratamento. Eles também são mais baratos em comparação com testes padrão separados.
No entanto, como o teste de detecção de anticorpos duplos não diferencia entre uma infecção passada e recente com sífilis, o resultado de uma infecção passada por sífilis daria um resultado positivo. Por esse motivo, a OMS recomenda que qualquer mulher que seja positiva para sífilis receba penicilina benzatina e, em seguida, encaminhe-a para novos exames para um diagnóstico confirmatório final.

Os países que introduzirem o teste rápido duplo de HIV e sífilis no pré-natal devem revisar sua estratégia de exames para mulheres grávidas. Isso ocorre porque a estratégia de teste necessária para a detecção dupla de HIV e sífilis difere das estratégias recomendadas para o teste de HIV ou sífilis separadamente. Em particular, é importante não oferecer o teste duplo para mulheres vivendo com HIV que estejam em tratamento antirretroviral, aquelas com infecção ativa por sífilis em tratamento e aquelas que precisam testar novamente o HIV.

O uso do teste duplo economizará custos de várias maneiras. Tem o potencial de simplificar o treinamento das equipes, pois deve-se aprender um único método de exame ao invés de dois. Também reduzirá os custos de armazenamento e transporte, porque testes rápidos de diagnóstico não requerem refrigeração e reduzirão o descarte de resíduos.

Fonte: Dual HIV/syphilis rapid diagnostic tests can be used as the first test in antenatal care. OMS.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários