Genética pode expor homens a maior risco de câncer

Comment

Saúde do homem

As diferenças de DNA entre homens e mulheres podem explicar por que o risco de câncer é maior nos homens, sugere um novo estudo de pesquisadores do Instituto de Saúde Global de Barcelona.

Em descobertas publicadas no Journal of National Cancer Institute, os autores relatam que a perda de função em certos genes do cromossomo Y, determinante do sexo, presente apenas em homens, pode causar um risco elevado de câncer.

Um estudo histórico de 2011 descobriu que os homens têm até cinco vezes mais chances de receber um diagnóstico de câncer do que as mulheres. Estudos recentes mostraram que a perda completa do cromossomo Y, essencial para a diferenciação sexual fetal, ocorre com o envelhecimento das células de alguns homens.

Os pesquisadores usaram dados de 9.000 indivíduos para estudar a função do gene do cromossomo Y em pacientes com vários tipos de câncer. Os resultados mostraram que o risco de câncer aumenta com a perda da função de seis genes-chave do cromossomo Y em vários tipos de células envolvidas na regulação do ciclo celular, cuja falha pode levar ao desenvolvimento de tumores.

A supressão do cromossomo Y pode ocorrer como resultado da perda de função no cromossomo ou como resultado de outros mecanismos mediados pela inativação química das mesmas regiões. Os pesquisadores ressaltam que certas exposições ambientais, por exemplo, ao tabaco ou outras substâncias nocivas, podem afetar a função cromossômica e levar a modificações epigenéticas. Para os eles, o aumento da compreensão das diferenças biológicas entre homens e mulheres no câncer pode levar ao desenvolvimento métodos de detecção e de linhas personalizadas de tratamento e prevenção para homens com câncer.

Fonte: JNCI: Journal of the National Cancer Institute. DOI: 10.1093/jnci/djz232.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *