Publicidade

Notícias de saúde

Mulheres com doença celíaca não adaptadas à dieta sofrem mais com depressão

29 de dezembro de 2011 (Bibliomed). Pesquisadores norte-americanos realizaram estudo com 177 mulheres americanas com idade superior a 18 anos e diagnóstico positivo para doença celíaca e concluíram que essas tinham maiores probabilidades de desenvolver transtornos psicológicos, como a depressão.

A doença celíaca é uma desordem auto-imune associada a uma reação negativa à ingestão de glúten. Devido a isso, a pessoa que sofre com o problema tem que se submeter a uma dieta rigorosa, livre de alimentos preparados à base de trigo, cevada e centeio.

Os pesquisadores explicam que, devido à restrição alimentar, muitas pessoas não conseguem conviver bem com a doença e acabam sentindo-se mal mais vezes e ficando mais estressadas, o que pode levar à depressão. Contudo, o estudo mostra, também, que as pessoas que conseguem se adaptar à doença apresentam aumento da vitalidade, menor estresse, diminuição de sintomas depressivos e maior saúde geral emocional.

A doença celíaca pode provocar dores abdominais, constipação, diminuição do apetite, diarreia, náuseas e vômitos. Segundo os pesquisadores, o problema afeta um em cada 1.750 pessoas nos Estados Unidos, e, geralmente, o tratamento se baseia, apenas, no controle alimentar.

Fonte: EurekAlert!, 26 de dezembro de 2011

Copyright © 2011 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: