Publicidade

Notícias de saúde

Maioria de casos adolescentes de automutilação se resolvem antes da vida adulta

23 de novembro de 2011 (Bibliomed). Uma nova pesquisa aponta que dentre adolescentes que praticam a automutilação, a grande maioria consegue abandonar a prática antes de chegar à vida adulta.

Estudiosos australianos acompanharam 1.800 jovens, sendo que 136 deles disseram se machucarem de propósito. 10% dos adolescentes que admitiram a prática (que inclui cortes e queimaduras autoadministrados) eram meninas e 6% meninos.

Os cientistas acompanharam esses jovens de 1992 a 2008, sendo que os adolescentes tinham em média 15 anos no início do estudo e 29 anos no final.

Ao final do estudo, os pesquisadores observaram que apenas 1% dos jovens que se automutilavam não superaram a prática. Dos 14 indivíduos que não conseguiram parar, 13 eram mulheres, o que sugere que esse problema seja mais comum entre o sexo feminino.

Outro resultado encontrado pelos pesquisadores mostra que jovens que se automutilam têm maiores chances de desenvolverem tabagismo e probabilidades duas vezes maiores de abusarem de álcool e fumarem maconha.

Apesar de os resultados do estudo indicarem que o problema da automutilção pode se resolver de forma espontânea, a pesquisa também levanta questões quanto a formas de prevenção desse problema e também quanto a como evitar que ele persista até a vida adulta.

Fonte: Live Science 18 de novembro de 2011

Copyright © 2011 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: