Publicidade

Notícias de saúde

Fita adesiva pode diagnosticar melanomas

15 de fevereiro de 2011 (Bibliomed). Pesquisadores criaram uma forma experimental e não-invasiva de realizar diagnósticos de melanoma, onde uma fita colocada sobre a pele é capaz de acusar a presença de câncer em casos avançados ou em suas fases iniciais.

O melanoma é uma forma de câncer que atinge a pele. Ele é tratável quando descoberto cedo, mas pode ser fatal após o surgimento de metástases.

O diagnóstico normalmente é feito através da análise feita por um dermatologista da lesão na pele, seguida de biopse. Essa abordagem depende muito da experiência e conhecimento do médico. Já o teste realizado com a fita identificou melanomas invasivos e localizados em 100% dos casos em que foi utilizado, tendo uma taxa de 12% de falsos positivos.

A fita usa uma técnica patenteada (chamada Epidermal Genetic Information Retrieval – Retirada de Informação Genética Epidérmica) para coletar RNA das lesões de pele. As amostras são enviadas a laboratórios onde é possível identificar genes que são específicos de melanomas.

Essa forma de diagnóstico pode ser muito bem recebida pelos pacientes. Por não ser invasivo, não oferece riscos de deixar marcas ou cicatrizes. Além disso, a técnica não é dolorosa.

Os pesquisadores estão otimistas e estão tentando diminuir os custos do teste para que mais experimentos possam ser feitos antes de a fita ser submetida à aprovação de órgãos de saúde. A expectativa é de que as fitas estejam disponíveis para o público em dois anos.

Fonte: Web MD 11 de fevereiro de 2011

Copyright © 2011 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: