Publicidade

Notícias de saúde

Alimentação inadequada e sedentarismo provocam aumento de casos de câncer colorretal

25 de maio de 2010 (Bibliomed). Um estudo publicado pelo Ministério da Saúde em abril deste ano indica que o consumo médio de carnes com excesso de gordura chega a 33% da população, enquanto que o de frutas, verduras e legumes é de apenas 19%.

Outro índice preocupante é o de atividades físicas: apenas 14,7% da população pratica atividades físicas no tempo livre. Segundo especialistas, esses índices podem estar à frente do aumento de casos de doenças cardíacas e de câncer colorretal no Brasil.

Para o médico José Luiz Capalbo, coordenador do Centro de Gastro do Hospital 9 de Julho, em São Paulo, se a população brasileira não mudar essa tendência, provavelmente o número de doenças crônicas deve aumentar ainda mais nos próximos anos, tais como problemas cardíacos, diabetes tipo 2 e cânceres de mama, cólon e reto. Sobre esse último, a epidemiologia do hospital apresenta números alarmantes: entre os anos de 2008 e 2009, houve um crescimento de 40% nos casos de câncer colorretal diagnosticados.

O aumento no diagnóstico desse tipo de câncer poderia ser um fator positivo, indicando que as pessoas estão procurando mais os serviços de saúde, mas outros fatores também justificam a elevação, incluindo idade superior a 50 anos, histórico familiar de câncer de cólon e reto e os hábitos ruins da população brasileira - como dieta com alto teor de gordura animal, condimentos, defumados e embutidos e baixo teor de cálcio, além de obesidade e sedentarismo. Também são fatores de risco as doenças inflamatórias do cólon e a polipose adenomatosa dos cólons.

"Alimentação equilibrada, ricas em frutas, vegetais, fibras, cálcio e pobre em gorduras animais é recomendada para a boa saúde do intestino. A ingestão excessiva e prolongada de bebidas alcoólicas também deve ser evitada. Além da dieta saudável, é indicada a prática de atividades físicas", ressalta o médico. Outra medida preventiva citada pelo especialista é o exame anual do sangue nas fezes após os 50 anos e, para aqueles com histórico da doença na família, o ideal é submeter-se ao exame a partir dos 40 anos de idade.

Sintomas e tratamento do câncer colorretal

Os sintomas em pessoas acima de 50 anos são anemia de origem indeterminada e suspeita de perda crônica de sangue no hemograma. Outros índices são dor abdominal, constipação, diarreia e náuseas. Uma vez confirmado o diagnóstico de câncer colorretal, o tratamento é cirúrgico, com a retirada da parte do intestino afetada e os linfonodos próximos à região. A possibilidade de retorno do tumor é diminuída com a quimioterapia e, mais raramente, a radioterapia, associadas ou não. "A detecção precoce é fundamental para evitar as metástases para fígado, pulmão e outros órgãos anexos, quando as chances de cura diminuem", conclui o médico.

Fonte: RMA Comunicação. Press release. 24 de maio de 2010.

Copyright © 2010 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: