Publicidade

Notícias de saúde

Obesidade e diabetes dobram os riscos de insuficiência cardíaca, alertam especialistas

01 de junho de 2009 (Bibliomed). A "epidemia" dupla de obesidade e diabetes tipo 2 continuará a alimentar uma explosão dos casos de insuficiência cardíaca, segundo o cardiologista John McMurray, presidente da Associação Europeia de Insuficiência Cardíaca. Em palestra ministrada no final de maio no Heart Failure Congress 2009, realizado na França, o especialista destacou que o excesso de peso e o diabetes dobram os riscos de insuficiência cardíaca – doença cardiovascular crônica mais prevalente do mundo – e a tornam mais difícil de ser tratada.

Ele relata que um terço dos pacientes com insuficiência cardíaca tem evidências de diabetes; e, para essas pessoas, as perspectivas são sérias e o tratamento mais difícil. Além disso, a obesidade está aumentando em prevalência – segundo a maior pesquisa europeia sobre os fatores de risco cardiovascular em pacientes coronários, a obesidade aumentou de 25% no ano de 1997, para 38% em apenas dez anos para aqueles que já sofreram infarto.

Os pesquisadores destacam que a obesidade mais do que dobra os riscos de insuficiência cardíaca. E, embora os mecanismos envolvidos nessa relação não sejam totalmente entendidos, estudos indicam que há um efeito indireto via hipertensão, infarto ou diabetes, e um efeito direto sobre o músculo cardíaco.

"Sabemos que as mudanças subjacentes na estrutura e na função do coração podem ser diferentes em pacientes obesos e nos não-obesos com insuficiência cardíaca", explica o especialista. "E ainda mais intrigante é que as células adiposas podem agir como um tecido endócrino, secretando substâncias que podem ter um efeito prejudicial no tecido cardíaco e nos vasos sanguíneos".

Os especialistas relatam que, como a obesidade, o diabetes dobra os riscos de insuficiência cardíaca. Além disso, os pacientes com insuficiência cardíaca que têm também diabetes apresentariam piores sintomas e maior risco de hospitalização e morte do que os pacientes não-diabéticos. E há, ainda, uma interseção entre as duas condições, com os diabéticos tendo maior risco de ter insuficiência cardíaca, e aqueles com insuficiência cardíaca apresentando mais chances de ter diabetes. "Mas, seja qual for o fator causal, é uma notícia muito ruim para aqueles com ambas as condições", conclui o pesquisador.

Fonte: ESC Press release Heart Failure Congress 2009. 30 de maio de 2009.

Copyright © 2009 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: