Publicidade

Notícias de saúde

Cafeína na gravidez pode ter efeitos negativos para o coração do filho

29 de dezembro de 2008 (Bibliomed). Um novo estudo da Universidade de Yale, nos Estados Unidos indica que o consumo de café na gravidez pode ser prejudicial para o coração do filho. Testes com ratos mostraram que a ingestão de uma única dose de cafeína – equivalente a duas xícaras de café – durante a gravidez pode reduzir a função cardíaca do filho para o resto da vida.

Apesar dos estudos terem sido realizados com ratos, o pesquisador Scott Rivkees, líder do estudo, afirma que as causas e efeitos biológicos descritos na pesquisa são plausíveis também para os humanos.

Os pesquisadores avaliaram, por 48 horas, quatro grupos de ratazanas grávidas: os dois primeiros foram avaliados em um ambiente com níveis reduzidos de oxigênio, recebendo injeções de cafeína ou de uma solução salina; e os outros dois foram estudados em ambiente sem alterações no ar.

E os cientistas descobriram que, em ambas as circunstâncias, ratos que receberam injeções de cafeína produziram embriões com uma camada de tecido mais fina separando algumas câmaras do coração, comparados com ratos que receberam a solução salina. Além disso, os ratos machos adultos que tinham sido expostos à cafeína no útero tinham um aumento de 20% na gordura corporal e menor função cardíaca do que os não-expostos.

“Nossos estudos aumentam a preocupação potencial sobre a exposição à cafeína no início da gravidez, mas outros estudos são necessários para avaliar a segurança da cafeína durante a gestação”, ressaltaram os pesquisadores na revista científica da Federation of American Societies for Experimental Biology.

Fonte: FASEB Journal. 16 de dezembro de 2008.

Copyright © 2008 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: