Publicidade

Notícias de saúde

Consumo de fibras pode reduzir risco de problemas no esôfago, indica estudo

23 de outubro de 2008 (Bibliomed). Um estudo publicado na edição de outubro da revista Cancer Causes and Control indica que a ingestão de fibras na alimentação pode reduzir os riscos de dois problemas no esôfago – o esôfago de Barrett e o adenocarcinoma de esôfago. O primeiro é uma doença na qual há uma mudança anormal nas células da porção inferior do esôfago, possivelmente causada pelo refluxo gastroesofágico. Enquanto o segundo é um tipo de câncer que se desenvolve principalmente em pessoas com esôfago de Barrett.

Para avaliar a relação entre variáveis da alimentação e o risco de problemas no esôfago, os pesquisadores analisaram dados de 224 pacientes com adenocarcinoma; 220, com síndrome de Barrett; 219, com esofagite de refluxo; e 256 pessoas sem esses problemas.

Os resultados indicaram que as pessoas que ingeriam as maiores quantidades de fibra na dieta tinham 56% menor risco de desenvolver esôfago de Barrett, comparados com aqueles que tinham menor consumo. Além disso, o consumo de fibras também foi associado a um menor risco de adenocarcinoma no esôfago, assim como o consumo total de carboidratos.

Entre as variáveis que aumentavam os riscos, os pesquisadores identificaram a ingestão de amido, associado à esofagite de refluxo, e o consumo de alto índice glicêmico (alimentos como batata e pão branco), associado ao câncer.

“Nossas descobertas sugerem que a ingestão de fibras é inversamente associada com o risco de esôfago de Barrett e adenocarcinoma de esôfago. O risco de adenocarcinoma de esôfago é inversamente associado com o consumo total de carboidratos, mas positivamente associado com ingestão de alto índice glicêmico”, concluíram os autores.

Fonte: Cancer Causes and Control. 07 de outubro de 2008.

Copyright © 2008 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: