Publicidade

Notícias de saúde

Viagra poderá, no futuro, ajudar a prevenir infartos e derrames, diz estudo

29 de agosto de 2008 (Bibliomed). Cientistas da Queen’s University, no Canadá, estão realizando um estudo para entender melhor o funcionamento do Viagra – medicamento comumente usado no tratamento da disfunção erétil – e como ele pode potencialmente ser usado no futuro.

A nova pesquisa revela indícios de que a droga regula uma enzima dentro das células para prevenir coágulos sanguíneos. Baseado nos resultados, a expectativa é para o desenvolvimento de terapias que, no futuro, poderiam ajudar a prevenir ataques cardíacos e derrames.

“Como cientistas, estamos animados com a descoberta porque é fundamentalmente uma nova abordagem para regular o que as enzimas fazem nas células”, disse o pesquisador Donald Maurice, da Ontario Heart and Stroke Foundation. “O fato de que também oferece um potencial novo uso para uma droga já largamente utilizada para outras aplicações é um bônus inesperado”.

A enzima em questão é conhecida por regular a atividade das plaquetas, células necessárias para a coagulação sangüínea normal. Em pessoas que usam stents para manter o fluxo sangüíneo, porém, pode haver um problema de acúmulo de plaquetas que, nos casos mais graves, pode levar a um infarto ou ao derrame.

Os especialistas explicam que drogas como o Viagra parecem inibir a enzima PDE5. Porém, até então, não havia sido possível isolar esse efeito que ocorre dentro das células. Com a nova pesquisa e o entendimento da dinâmica das células, poderá ser possível usar seletivamente essa propriedade da droga para inibir a função das plaquetas e prevenir problemas cardiovasculares.

Fonte: Queen’s University. Press release. 26 de agosto de 2008.

Copyright © 2008 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: