Publicidade

Notícias de saúde

Creatina não tem os efeitos divulgados, diz estudo

22 de Abril de 2003 (Bibliomed). Amplamente consumida pelos atletas como suplemento alimentar capaz de melhorar o desempenho nas competições e definir mais os músculos, a creatina teve seus efeitos questionados por um estudo realizado na Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP. A dissertação de mestrado de Renata Rebello Mendes mostrou que, no caso de nadadores competitivos, os efeitos da creatina são nulos.

A pesquisadora avaliou o desempenho e a composição corporal de 18 nadadores antes e depois de uma dosagem elevada de creatina (20 gramas por dia, durante oito dias). A equipe inicial foi dividida em dois grupos. Um foi tido como “controle” não ingeriu a substância a ser testada, mas um placebo. O treinamento foi padronizado durante todo o experimento e o que se pôde comprovar é que, independentemente da ingestão de creatina, as marcas dos nadadores em todas as provas permaneceram praticamente as mesmas.

O que aumentou significativamente foi a massa corpórea (peso) do grupo que ingeriu o suplemento e não a massa muscular ou óssea. “Em geral, pessoas que são sedentárias e começam a ingerir creatina melhoram seu desempenho. Mas, no caso de atletas competitivos, que já têm uma alta performance, o efeito é quase nulo”, explicou o orientador da pesquisa, professor Julio Tirapegui, do Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental da FCF. “Se a creatina for ingerida em excesso, a princípio não fará mal, mas a longo prazo sim, porque ela sobrecarrega os rins”, alertou. “Se você quer ingerir proteínas, não precisa ingerir suplementos protéicos. Deve comer arroz, feijão e um bife. É suficiente”, acrescentou.

Embora haja um ganho aparente de peso, não é em função do aumento de massa muscular ou óssea, como os atletas imaginam. Isso porque a creatina estimula o acúmulo de água nas células musculares, fazendo com que estas fiquem maiores. Não há nenhuma vantagem para o indivíduo porque, além de dificultar seu desempenho, essa água não estimula a produção de proteínas e dias depois é eliminada pela urina. Renata explica que, embora a creatina seja desaconselhada para nadadores competitivos, ela pode ser indicada para outras modalidades, por exemplo, para corredores de 100 metros rasos, mas ainda não há estudos que comprovem isso.

Copyright © 2003 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: