Publicidade

Notícias de saúde

Hábitos alimentares influenciam no desenvolvimento de doenças

31 de Março de 2003 (Bibliomed). Diversas pesquisas já comprovaram a estreita relação que existe entre a qualidade da alimentação e a saúde do corpo e da mente. Hoje, Dia Nacional da Saúde e Alimentação, é uma boa oportunidade para avaliar os hábitos alimentares e o estilo de vida. Também vale lembrar que os maus hábitos levam a doenças que se manifestam primeiramente nos órgãos do aparelho digestivo (estômago, intestino, pâncreas, fígado e vesícula) e podem causar males maiores como úlceras e tumores.

Um dos primeiros resultados visíveis dos maus hábitos é a obesidade, que já atinge a mais de 10% dos jovens brasileiros e é um dos principais motivos de mortes no país. Além de causar problemas cardíacos, respiratórios, de hipertensão e diabetes, o sobrepeso pode facilitar o desenvolvimento de tumores localizados, como o de intestino, mama, vesícula, útero e ovário.

As mulheres que estão acima do peso possuem 55% mais chances de desenvolver tumores de vesícula, mama, colo do útero, endométrio e ovário em relação a mulheres saudáveis. Nos homens, esse risco aumenta 40% em comparação a homens magros. O excesso de gordura nos homens também está relacionado com o aumento de androgênio, hormônio que atua diretamente na próstata.

A nutricionista Daniela Mônaco, que trabalha em uma clínica especializada em tratamento de câncer de Campinas, explica que a relação entre a obesidade e o câncer existe porque as células de gordura dos obesos passam a funcionar como bombas hormonais, capazes de aumentar os níveis de insulina e estrogênio, acelerando a divisão e a reprodução das células. “Quanto mais elas se reproduzem, maiores são os riscos delas se tornarem malignas”, explicou.

O controle do peso, com alimentação balanceada e atividades físicas regulares, pode evitar esses problemas de saúde. “Quem se alimenta de maneira adequada cria uma resistência maior, prevenindo doenças desde um simples resfriado até o câncer. Mesmo que a alimentação não seja a causa da doença é importante acrescentar na dieta alimentos mais saudáveis que auxiliam no combate e prevenção do câncer”, ressaltou a nutricionista.

Acredita-se, por exemplo, que as substâncias antioxidantes presentes nas frutas, verduras e legumes tenham efeitos celulares protetores. A vitamina C, encontrada laranja, kiwi, acerola, couve-flor, caju, milho-verde, morango, tomate, pimentão, cenoura, alho e maçã, entre outros alimentos, fortalecem o sistema imunológico e é vista como grande aliada na prevenção do câncer. “Todas essas substâncias podem retardar, evitar ou reverter o processo cancerígeno por meio de vários mecanismos de proteção: neutralização ou desintoxicação de agentes causadores de tumor, evitando alterações pré-cancerosas no material genético celular e reduzindo a ação hormonal que pode estimular o crescimento de tumores”, explicou.

Copyright © 2003 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: