Publicidade

Notícias de saúde

Aspiradores de pó aumentam o nível de alérgenos no ar

Belo Horizonte, 12 de março de 2002 (Bibliomed). Se você é alérgico a pêlos de animais, principalmente gatos, e não consegue viver sem os bichanos, a tentativa de limpar a casa com aspiradores de pó, na esperança que eles removam os pêlos e os alérgenos, o tiro pode estar saindo pela culatra. Um novo estudo mostra que os aspiradores de pó, mesmo os mais modernos, com filtros de ar de alta eficiência (HEPA) e sistemas de coleta de pó altamente sofisticados aumentam, ao invés de diminuir, o nível de alérgenos na casa.

São chamados alérgenos quaisquer substâncias que sejam capazes de provocar alergia. Os principais alérgenos causadores de alergias respiratórias conhecidos são os ácaros (animais microscópicos da família dos carrapatos que vivem na poeira doméstica), o pólen das plantas, pêlos de animais, substâncias presentes na fumaça dos cigarros e na poluição das cidades, entre outros. Quando uma pessoa alérgica é exposta a estas substâncias, seu sistema respiratório reage violentamente, liberando anticorpos e substâncias inflamatórias responsáveis pelos sintomas de alergia. Os sintomas das alergias respiratórias variam de manifestações leves, como coriza, coceira no nariz e garganta, espirros e lacrimejamento a manifestações mais graves de broncoespasmo (espasmo dos brônquios) com chieira, cansaço e outros sintomas de asma. A principal estratégia no controle das alergias respiratórias é evitar a exposição aos agentes desencadeantes. Medicamentos também ajudam a controlar os sintomas, mas não impedem a reação entre o alérgeno e os anticorpos e células imunitárias.

Este estudo, apresentado no Encontro Anual da Academia Americana de Alergia, Asma e Imunologia, mostrou que os aspiradores de pó de alta eficiência resolvem muito pouco no controle destes alérgenos, e em algumas situações podem mesmo aumentar a exposição individual a estas partículas durante o procedimento de aspiração.

A explicação é que o movimento feito com os aspiradores, para frente e para trás, poderia aumentar os níveis de alérgenos presentes no ar, levantando estes alérgenos da poeira e os deixando em suspensão, de onde atingem o sistema respiratório das pessoas.

Para verificar isto, os pesquisadores utilizaram um sistema chamado Coletor de Amostra de Ar Intranasal para determinar a quantidade de alérgenos de gatos eram aspirados pelos moradores em seis casas onde moravam gatos. As casas eram limpas com aspiradores de pó, incluindo aspiradores antigos e aspiradores modernos com filtros de ar de alta eficiência, sistema de coleta de poeira em água, e outros. Estes sistemas prometem, na maioria das vezes, um controle mais eficiente das partículas alergênicas no ar.

Eles encontraram que a aspiração de pó nas casas aumentou em 3 a 5 vezes a exposição pessoal aos alérgenos e que não houve diferença entre o uso de aspiradores novos e antigos. Não houve diferença em relação ao sistema de aspiração ou ao design do aparelho.

De forma geral, os pesquisadores encontraram que os modelos novos deixaram escapar menos alérgenos após a aspiração, devido aos sistemas melhores de coleta do pó após a aspiração. Porém, isto não fez diferença no nível de alérgenos na casa, ou seja, para o alérgico, não representaram ganho nenhum em termos de controle da alergia.

A conclusão é que, se você é alérgico e possui gatos, o uso de aspiradores de pó, independente do preço que eles custam, não resolve o problema de exposição às partículas perigosas. Os gatos estão dentre os animais domésticos mais complicados em termos de liberação de alérgenos, devido a particularidades em seu pêlo. Estratégias de controle um pouco mais eficientes podem ser manter os animais fora de casa, ou pelo menos fora do quarto de dormir, dar banhos semanais (os alérgenos são solúveis em água, e o banho reduz a quantidade deles nos pêlos) e escová-los fora de casa (os pêlos mortos são retirados na escova e não caem pela casa). Estas estratégias, embora façam algum sentido, também não possuem comprovação científica de eficácia.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: