Publicidade

Notícias de saúde

Japonesa é mãe aos 60 anos

Belo Horizonte, 09 de Agosto de 2001 (Bibliomed). Uma japonesa de 60 anos de idade deu à luz um bebê, com auxílio da técnica de fertilização in vitro, após receber um óvulo de uma doadora. Mãe e filho passam bem.

Acredita-se que ela seja a japonesa mais velha a dar à luz no Japão. O nome da mulher e o sexo do bebê não foram revelados pelas autoridades japonesas, que teve o parto realizado em um hospital de Tóquio.

A gestação teria sido iniciada pela clínica norte-americana Nevada Center for Reproductive Medicine. Na fertilização in vitro, foram utilizados o sêmen do marido da japonesa e um óvulo doado por uma jovem oriental residente nos Estados Unidos.

A japonesa casou-se por volta dos 50 anos e foi informada de que estava velha demais para ter um bebê. Ao procurar a clínica de reprodução assistida nos Estados Unidos teve seu sonho realizado.

As mulheres mais velhas a dar à luz são uma italiana e uma norte-americana residente no sul da Califórnia, que tiveram bebês aos 63 anos, em 1994 e 1996, respectivamente.

A técnica de fertilização in vitro foi consagrada em 1978, com o nascimento do primeiro bebê de proveta - Louise Brown. A chamada proveta é uma lâmina de plástico especial que faz, no laboratório, o papel das trompas uterinas de sediar o encontro das células reprodutoras. Espermatozóides e óvulos são colocados em meio de cultura ideal e aquecidos em estufa.

Espera-se por alguns dias a ocorrência da fecundação para transplantar os embriões obtidos com o processo no útero. O sucesso da fertilização in vitro depende da presença abundante de espermatozóides em boas condições no esperma ejaculado pelo homem. Caso contrário, as chances de gravidez são reduzidas.

Copyright © 2001 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: