Publicidade

Notícias de saúde

Médicos Destacam Novo Medicamento Para As Crises de Asma

A qualidade de vida dos pacientes asmáticos é a maior preocupação dos médicos que passam o ano tratando pessoas com esta doença. No período de outono e inverno – e especialmente nesta estação – os cuidados e as orientações redobram porque as condições ambientais, de modo geral, são mais favoráveis ao recrudescimento das crises.

Até mesmo no norte e nordeste brasileiros, onde as temperaturas são mais elevadas e a poluição é menos intensa, a asma está se manifestando com mais freqüência neste período do ano, conforme atesta o Dr. José Ângelo Rizzo, pneumologista e alergista com consultório em Recife.

As condições do tempo se apresentam atípicas no nordeste. “Tem chovido muito e aumentaram os surtos de gripe e, também, os casos de asma”.

Problema nacional

“A asma é um problema de saúde pública, no Brasil, segundo informou o Dr. Charles Naspitz, professor titular da disciplina de Alergia e Imunologia Clínica do Departamento de Pediatria da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), durante o 1o. Simpósio Merck Sharp & Dohme sobre” Avanços no Tratamento da Asma “, realizado em São Paulo e transmitido via satélite para as principais capitais brasileiras”.

O Ministério da Saúde brasileiro gasta aproximadamente R$ 140 milhões/ano somente com as hospitalizações do SUS – Sistema Único de Saúde – em conseqüência da asma, que representa uma das principais causas de consulta de emergência e de internações, conforme dados apurados junto ao DATASUS. Outra informação importante está contida em estudos internacionais, citados pelo Dr. Álvaro Cruz da Universidade Federal da Bahia, demonstram uma relação de custo-efetividade favorável, quando são utilizados os tratamentos recomendados em diversos consensos.

Entre as drogas que constituem o arsenal terapêutico atual, o médico Dirceu Sole destaca os medicamentos de última geração – os antagonistas dos receptores de leucotrienos – classe terapêutica a que pertence o Singulair (montelucaste sódico, MSD), aprovado para crianças, a partir dos seis anos de idade, e adultos com asma leve e moderada. “É o que reúne a maior experiência em estudos controlados na faixa etária pediátrica”. Os resultados do uso de montelucaste sódico comprovaram, segundo disse, “efeito broncodilatador leve, redução de parâmetros inflamatórios e de necessidade de corticosteróides de resgate, consumo reduzido de medicação de alívio (beta-agonistas) e melhora da qualidade de vida”, comentou.

O Singulair é um novo medicamento em comprimidos de dose única diária, para o controle da asma crônica em adultos e crianças a partir de seis anos de idade. produzida pela Merck & Co., Inc., conhecida em alguns países como Merck Sharp & Dohme.

Copyright © 2000 BoaSaúde

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: