Publicidade

Notícias de saúde

Serviço 0800 atende quem quer deixar de fumar

São Paulo, 05 de Junho de 2001 (eHealthLA). O governo brasileiro decidiu se empenhar na luta antitabagismo. No próprio dia 31 de maio, em que a Organização Mundial da Saúde definiu como o “Dia Mundial Sem Tabaco”, o Ministério da Saúde inaugurou um serviço chamado de Disque Pare de Fumar.

O serviço, que tem recebido a média de 50 ligações por hora, atende pelo número 0800-703-7033. Trata-se de uma central de atendimento do Ministério da Saúde, em parceria com o Instituto Nacional do Câncer (Inca) cujo objetivo é orientar o fumante sobre como largar o vício e fornecer informações gerais sobre tabagismo.

O Disque Pare de Fumar pode ser acessado de segunda à sexta, das 8h às 17h. A ligação é gratuita. Um balanço dos atendimentos feitos pelo Disque Pare de Fumar mostrou que a informação mais procurada até agora foi de “orientação sobre como largar o vício do tabagismo”.

De um total superior a 500 questionamentos, em dois dias, 72,12% buscavam esclarecer essa dúvida, sendo 68,8% ligações de fumantes e 8,23% de não-fumantes para ajudar outra pessoa.

O sistema também tira dúvidas sobre as doenças relacionadas ao vício, os sintomas da dependência, tabagismo passivo e durante a gravidez. Além disso, indica entidades de auto-ajuda na cidade da pessoa que busca o serviço.

A Região Sudeste foi a campeã de chamadas, com 73,50% do total. O estado que mais utilizou o serviço foi o Rio de Janeiro, 49,8% das ligações. Cerca de 57% dos questionamentos foram feitos por pessoas entre 30 e 49 anos, mas o serviço também recebeu ligações de crianças e adolescentes. O público feminino foi o que mais o procurou.

MULTAS - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autou a Revista Veja e a Souza Cruz S.A. pela veiculação da propaganda do evento multimídia Carlton Arts, onde aparece o logotipo do cigarro patrocinador.

A peça publicitária ocupa duas páginas da última edição da revista. A propaganda de cigarros somente é permitida nos locais dos eventos e nos pontos de vendas. Já o patrocínio de eventos, de acordo com lei de 10.167 que restringe a propaganda de cigarro, está liberado até 2003.

A editora Abril, que edita a revista, e a Souza Cruz terão 15 dias para apresentar defesa. Caso contrário, as empresas receberão multas que variam de R$ 5 mil a R$ 100 mil.

Em janeiro deste ano, a revista MTV e a Phillip Morris também foram autuadas pela divulgação de chamada de patrocínio. Neste caso, a propaganda mostrava a logomarca do cigarro Malrboro como patrocinador do Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1.

Copyright © 2001 eHealth Latin America

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: