Publicidade

Notícias de saúde

Nova Terapia dá Esperança a Pacientes Com Câncer Cerebral

Por Will Boggs

NOVA YORK (Reuters Health)
- Um novo tratamento que ensina as células de defesa de um paciente a reconhecer células cancerosas dá esperança de uma sobrevivência maior em um câncer cerebral fatal chamado glioblastoma.

O glioblastoma é notoriamente resistente à cirurgia, rádio e quimioterapia e mais da metade dos pacientes morre até um ano após o diagnóstico, segundo a equipe de Keith L. Black, do Centro Médico Sinai-Cedars, em Los Angeles (Califórnia).

Em consequência das mudanças que ocorrem no processo que as torna malignas, as células do glioblastoma se tornam virtualmente invisíveis ao sistema de defesa do corpo, que poderia reconhecê-las e destrui-las, explicaram os autores.

Para superar o problema, os pesquisadores retiraram células imunológicas especiais para combate ao câncer -- conhecidas como células dendríticas -- do sangue de pacientes com câncer cerebral e as expuseram a proteínas produzidas pelo glioblastoma, mostrando às células de defesa como eram as células do glioblastoma.

A equipe injetou estas "células imunológicas educadas" nos pacientes a cada duas semanas por seus semanas e avaliou a resposta do corpo.

Após o tratamento, as células sanguíneas de quatro dos sete pacientes conseguiram matar as células do glioblastoma e os quatro pacientes mantiveram esta capacidade três meses depois da última vacinação, informou a pesquisa.

Dois dos quatro pacientes que precisaram de cirurgia para avaliar o aparente retorno dos tumores também apresentaram células imunológicas de combate ao câncer no local do tumor original, informaram os pesquisadores na edição de fevereiro do Cancer Research.

Apesar do pequeno número de pacientes envolvidos neste estudo preliminar, a sobrevivência pareceu ser estimulada depois da vacinação com células dendríticas treinadas, verificaram os pesquisadores. Metade dos pacientes sobreviveu, pelo menos, 455 dias comparados a apenas 257 dias no grupo que não recebeu o tratamento.

A terapia não foi associada a qualquer efeito colateral significativo, observaram os autores.

Um estudo mais amplo foi iniciado para testar se a sobrevivência realmente melhora com a vacina de células dendríticas, mas ainda não há resultados, disse Black à Reuters Health.

"Estamos trabalhando em maneiras de estimular o sistema imunológico a combater o câncer e esta abordagem traz promessas significativas", disse Black.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2001 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: