Publicidade

Notícias de saúde

BRASIL: Pesquisa Mostra que Apenas a Reeducação Alimentar pode Controlar a Obesidade

São Paulo, 11 de Janeiro(eHealthLA). O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (Usda) anunciou uma pesquisa mostrando que dietas que limitam a ingestão diária de calorias a menos de 1.500 só servem para perder peso por pouco tempo, embora possam ajudar na redução do colesterol e da pressão arterial. Segundo o secretário de Agricultura, Dan Glickman, está na hora do Governo esclarecer à população sobre dietas para perda de peso. Atualmente, nos Estados Unidos, a obesidade é considerada epidemia, pois cerca de 60% da população adulta tem peso acima do normal.

Segundo entrevista do médico argentino Julio Montero, Presidente da Federação Latino-Americana de Sociedades de Obesidade (FLASO), a alimentação dos americanos é capaz de permitir o desenvolvimento de fatores genéticos da obesidade. “Se a incidência de obesidade não for modificada e continuar seguindo a mesma direção, fará com que, no ano 2230, toda a população norte-americana seja obesa. Se pensarmos bem, em termos históricos, 230 anos não é tanto”, afirmou o médico em entrevista a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade (ABESO).

A relação entre a obesidade e o risco de doenças, tanto para homem como para mulher, é hoje área de muita pesquisa. Segundo a ABESO, a obesidade severa está associada a um aumento de 12 vezes na mortalidade em pessoas entre 25 e 35 anos, em comparação a indivíduos com peso normal. Estudos epidemiológicos encontraram relações fortes entre a obesidade e uma série de doenças, como: hipertensão, doenças cardiovasculares, derrame, apnéia do sono, doenças hepáticas, doenças ósseas e das articulações, entre muitas outras.

Carboidratos

Os estudos do Departamento de Agricultura americano indicam que, em longo prazo, a manutenção do peso depende mais de "aspectos psicológicos", como aconselhamento e participação em grupos de apoio do que da composição nutricional da dieta. Segundo dados do Usda, até agora, os programas que propõem mudança de estilo de vida e recomendam o consumo de carboidratos (grãos, batata, massa, pão) como base da alimentação são os que dispõem de bases científicas para justificar seu sucesso. Segundo as pesquisas, há pouquíssimas evidências científicas de que as dietas de redução de carboidratos sejam saudáveis.

Copyright © 2001 eHealth Latin America

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: