Publicidade

Notícias de saúde

Entidades Médicas dos EUA Criam Regras para Saúde Online

11 de Janeiro de 2001 (Bibliomed). Uma rede de saúde liderada por sociedades médicas norte-americanas publicou na segunda-feira novas diretrizes e políticas desenvolvidas para estimular a comunicação "segura" entre médicos e pacientes na Internet.

As diretrizes cobrem diversas áreas em que as interações médico-paciente, incluindo e-mail e sites provedores, podem provocar, por exemplo, processos por imperícia ou fazer com que provedores ficassem confusos em relação às regulações federais de privacidade e segurança.

A American Medical Association (Associação Médica Americana) e outros grupos formaram a Medem, uma rede eletrônica de informação de saúde, para promover as relações médico-paciente.

A Medem deu início à iniciativa de elaboração de diretrizes depois que uma pessoa que estava movendo um processo por imperícia perguntou à rede como eles estavam lidando com os diversos riscos e responsabilidades associados às comunicações via Internet.

A Medem também tinha suas preocupações e descobriu que as seguradoras de imperícia estavam também incertas em relação ao que dizer aos médicos sobre a segurança ao navegar na rede.

Quando a empresa perguntou às pessoas que estavam movendo processos por imperícia se havia necessidade de desenvolver diretrizes de comunicação online, "houve um 'sim' esmagador", disse Edward Fotsch, executivo-chefe da Medem, à Reuters Health.

Em julho, a Medem formou o eRisk Working Group for Healthcare (Grupo de Trabalho de eRisco para Saúde), cujos membros incluíam mais de 30 pessoas movendo processos por imperícia representando mais de 70 por cento dos médicos segurados do país. As empresas de advocacia Foley & Lardner, Vedder, Price, Kaufman & Kammolz também participaram.

As diretrizes anunciadas na segunda-feira representam o esforço do grupo para desenvolver uma lista completa e de alguns temas de senso comum, disse Fotsch.

Indicam, por exemplo, que a fonte de informação de um site de um médico deve ser esse médico ou alguma fonte creditada, de preferência nacional. Além disso, qualquer informação clínica no site do médico deve ser atualizada regularmente, de acordo com as diretrizes.

As diretrizes também avaliam o tema espinhoso de acesso de um site de um médico através de outro portal. Fotsch disse que os pacientes devem ser capazes de ir diretamente a um site de um médico e "não serem arrastadas por um caminho tortuoso" para encontrar o médico.

E quando os pacientes clicam em um botão que faz com que eles saiam do site, eles devem ser avisados de que estão saindo do site, disse Fotsch.

As diretrizes podem ser pedidas pelo e-mail erisk@medem.com. Um encontro do grupo e uma conferência nacional sobre responsabilidade online estão marcados para o segundo trimestre de 2001.

Copyright © 2001 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: