Publicidade

Notícias de saúde

Consumir Menos Sal Reduz a Pressão Sanguínea

05 de Janeiro de 2001 (Bibliomed). Diminuir o consumo de sal reduz significativamente a pressão alta, mesmo se a pessoa já tem uma dieta saudável, informaram pesquisadores na edição de quinta-feira do New England Journal of Medicine.

As conclusões fazem mais do que reforçar a sabedoria popular de que pessoas com pressão alta deveriam cortar o consumo de sal. O trabalho também indica que, mesmo as pessoas que não têm hipertensão, podem beneficiar-se do consumo de pouco sal, conforme os pesquisadores do Brigham and Women' s Hospital, em Boston.

Entretanto, os especialistas advertem que a maioria dos americanos teria dificuldade em se beneficiar dos resultados, porque as empresas de processamento de alimentos não mudam seus procedimentos.

As conclusões foram baseadas em uma avaliação de 412 voluntários, sendo que metade teve uma dieta típica norte-americana e outra metade consumiu mais frutas, vegetais e produtos com pouca gordura, dieta que já foi confirmada como redutora da pressão sanguínea.

Ao mesmo tempo, os pesquisadores chefiados por Frank Sacks selecionaram voluntários que consumiram um de três diferentes níveis de sal. Os pacientes permaneceram em cada dieta por 30 dias, depois trocaram por uma dieta com conteúdo de sal diferente.

A equipe verificou que as pessoas que consumiram três gramas de sal por dia, em vez das nove gramas da dieta típica, conseguiram reduzir a pressão sanguínea sistólica -- número mais alto na leitura da pressão -- em quase sete pontos se tivessem uma dieta normal e em três pontos com um cardápio mais saudável.

A pressão diastólica (número mais baixo) também diminuiu -- em 3,5 pontos em uma dieta regular e 1,6 pontos com uma dieta com pouca gordura. O consumo de seis gramas de sal produziu um benefício intermediário.

Uma dieta saudável e pouco sal "reduzem a pressão sanguínea substancialmente, com efeitos maiores se forem combinados", concluíram os pesquisadores.

Reduzir a pressão sanguínea em três pontos pode não parecer muito, avaliou Philip Greenland da Escola Médica da Northwestern University, em Chicago, em editorial no New England. Mas o impacto na população em geral pode ser significativo.

Uma redução de dois pontos na pressão diastólica corta o risco de pressão alta em 17 por cento, o risco de doença cardíaca em 6 por cento e de um derrame ou angina em 15 por cento.

Os pesquisadores enfatizaram que os benefícios da dieta não poderiam ser provados conclusivamente a menos que fossem acompanhados por um longo período. Houve dificuldade para encontrar os produtos com pouco sal, informaram os pesquisadores.

"A obtenção de um nível menor de sódio na população em geral é um desafio, já que o sódio é bastante prevalente nos produtos alimentícios" e a maior parte do sal na dieta norte-americana vem de alimentos processados, observou a equipe.

O estudo faz parte do projeto Abordagens Dietéticas para Parar a Hipertensão, financiado pelo National Heart, Lung and Blood Institute (Instituto Nacional do Coração, Pulmão e Sangue).

Em 1977, o trabalho demonstrou os benefícios na redução da pressão sanguínea de uma dieta rica em frutas, vegetais, grãos e produtos sem gordura. Naquele estudo, os pesquisadores mantiveram o consumo de sal estável em pouco menos de nove gramas por dia.

Copyright © 2001 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: