Publicidade

Notícias de saúde

Celulites? Dieta Nelas!!!

29 de Abril de 2000 (Bibliomed). Pernas cansadas, falta de vontade de fazer qualquer coisa, cãibras noturnas? Estes sintomas, quem diria, estão associados à celulite. Ou melhor, à lipodistrofia ginóide, expressão mais adequada para identificar aqueles antiestéticos furinhos que costumam aparecer em coxas e nádegas femininos. Sim, porque como as mulheres estão cansadas de perceber, a lipodistrofia é um problema com que os homens, em sua grande maioria, não precisam se preocupar.

Ele é tipicamente feminino, fruto de uma péssima combinação de hormônios a fatores hereditários e de comportamento.

A nutricionista Ana Celi Ferreira, professora da Escola de Terapias Alternativas da Universidade Estácio de Sá, é enfática ao afirmar que a lipodistrofia ou celulite, é diretamente provocada pela presença de hormônios. O primeiro deles, o estrogêneo, o hormônio feminino; outro, a insulina, que, por precisar da presença de gordura para atuar, acaba sendo, tal como o estrogêneo, um inibidor da queima destas mesmas gorduras. O hormônio tiroidiano, ou no caso, a falta dele, reduz em 30% a 50% o metabolismo basal e, portanto, a queima calórica do organismo em repouso.

Gravidez e amamentação são condições agravantes. A primeira por fazer aumentar a produção de estrogêneo no corpo, com tudo o que isto representa. A segunda, por estimular a produção de prolactina, outro hormônio que age de modo semelhante ao estrogêneo. Some-se a tudo isto fatores hereditários, uma alimentação inadequada, calças apertadas, que prejudiquem a circulação de retorno, sedentarismo e efeitos psicológicos e se terá o conjunto de influências que detonam a celulite e, de quebra, arrasam a auto-estima de qualquer mulher.

Mas como romper este círculo vicioso? Como todo mundo sabe, atividade física aeróbica, para aumentar a queima de gorduras, alimentação equilibrada e tratamentos estéticos ajudam bastante.

Mas, é bom que se saiba, celulite não tem cura. Como os hormônios continuam em ação, tudo o que se pode fazer é mantê-la sob controle.

Neste sentido, a alimentação é fundamental. Ana Celi explica que uma dieta ortomolecular ajuda a atenuar a aparência de casca de laranja sob a pele. Combinar numa mesma salada o verde escuro de folhas de espinafre, couve ou brócoli com um legume colorido como a cenoura, por exemplo, é somar os efeitos da vitamina C, do ferro e do magnésio ao betacaroteno. A combinação faz aumentar a absorção destes nutrientes pelo organismo. E a vitamina C, além de seus efeitos antioxidantes, aumenta a permeabilidade dos capilares, evitando a formação de varizes», diz.

Carboidratos também são bem-vindos. Não os simples, das balas, açúcar branco e doces, que somente engordam. Mas os complexos, presentes no arroz, macarrão, batata, aipim, feijão e grão-de-bico, além de verduras e legumes.

"Ao contrário do carboidrato simples que se transforma rapidamente em energia, mas logo leva à necessidade da ingestão de mais carboidrato, os complexos agem de forma diferente. Vão liberando energia aos poucos, na medida das necessidades e dos gastos do organismo", diz. Ana Celi também explica que carboidrato tem hora. Como ele eleva os níveis de energia do corpo, nada de comê-los à noite, quando tudo o que se vai fazer é dormir.

Completam o quadro da dieta as fibras de verduras, legumes, grãos e cereais, para ajudar a desintoxicação intestinal e eliminar toxinas. Água em abundância também é sempre recomendável. Para saber se estamos bebendo água suficiente, basta observar a cor da urina. Se estiver clara, tudo bem. Urina escura, concentrada, é sinal de pouco líquido no organismo.

No lado oposto, algumas dicas do que se deve evitar: Sal, em excesso, favorece a retenção de líquidos.

O ideal é utilizar o sal marinho, pois contém menos cloreto de sódio justamente o responsável pela retenção de água do que o sal comum. O álcool também deve ficar de fora, já que aumenta as células adiposas. Já a nicotina do cigarro, substância vasoconstritora, diminui o calibre dos vasos e, consequentemente, a oxigenação das células, prejudicando a eliminação das toxinas. Pílulas anticoncepcionais contêm estrogêneo e, portanto, são nitroglicerina pura quando se fala em celulite.

Copyright © 2000 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: