Publicidade

Notícias de saúde

Brasileiro é 1º Latino-Americano a Ter Alta por Teleconsulta

SÃO PAULO (Reuters) - Após ser submetido a uma cirurgia para correção de fratura na tíbia, osso da perna, o paciente Luiz Roberto Henrique Pinto, 48 anos, internado no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, recebeu alta de seu médico, Flávio Murachovsky, que estava a alguns quilômetros do hospital, por teleconsulta.

"Luiz Roberto foi o primeiro paciente, na América Latina, a receber alta por teleconsulta", disse Murachovsky, vice-presidente de Tecnologia de Informação do Albert Einstein, durante uma demonstração do projeto de telemedicina do hospital, na quarta-feira, no 2º. Congresso Internacional de Telemedicina, em São Paulo.

O projeto de telemedicina do Albert Einstein, desenvolvido em parceria com o provedor de acesso em alta velocidade à Internet Ajato e a MAX Internet, pretende aumentar a interatividade, em tempo real, entre médico e paciente, melhorando a qualidade de medicina oferecida ao internado, de acordo com Murachovsky.

"Muitas pessoas acreditam que a tecnologia afasta médicos de pacientes. Quando bem empregada, ao contrário, ela promove maior interatividade", avaliou o médico.

A iniciativa, que começou a ser desenvolvida em março de 2000 e já recebeu um investimentos de 1 milhão de reais, utiliza uma estação de comunicação que permite a interação médico e paciente através de recursos de videoconferência e navegação na Internet em banda larga que usa uma televisão como monitor.

"A estação é inédita, sendo a primeira a integrar Internet, TV, videoconferência e DVD em um mesmo produto", afirmou José Carlos Alves, diretor do Ajato.

Através da estação, médicos do hospital poderão acessar, de seu consultório ou residência, todas as informações do paciente no quarto do hospital, assim como interagir simultaneamente com o mesmo por videoconferência.

"Além disso, médicos poderão trocar informações e imagens para a consulta de uma segunda opinião e pacientes terão opções de lazer e ainda a possibilidade de continuar trabalhando, mesmo internados", acrescentou Murachovsky.

50 APARELHOS SERÃO INSTALADOS EM 2001

Segundo Murachovsky, o hospital planeja instalar a estação em todos os apartamentos e consultórios de médicos credenciados. Inicialmente, 50 apartamentos serão conectados já no primeiro semestre de 2001.

"Talvez, o custo da estação ainda seja um pouco alto para os padrões brasileiros", afirmou Murachovsky.

Segundo Alves, a estação, que já está disponível à população, custa cerca de 4.000 reais. Para aqueles que já possuem um computador, a placa de captura de vídeo que permite todos os recursos sai por cerca de 1.950 reais.

"Pretendemos oferecer produtos similares a outras organizações e esperamos que, daqui a dois anos, este seja um equipamento de uso da população", disse Alves.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: