Publicidade

Notícias de saúde

Publicidade de cigarros, Campanha do Ministério da Saúde gera polêmica

Cigarro faz mal até na propaganda. Slogan da nova campanha do Governo Federal que custou 4,5 milhões de reais fica no ar até o dia 15 de junho. Na campanha, os fabricantes, publicitários são colocados em pé de igualdade com os traficantes de cocaína. Os anúncios são parte da estratégia do ministro da Saúde José Serra, que na última quinta-feira, revisou um projeto de lei que proíbe a propaganda de cigarros na televisão, imprensa e nas ruas.

A campanha do Ministério da Saúde tem como objetivo, como também o próprio projeto de evitar que os fabricantes de cigarro continuem a fazer propagandas enganosas e iludir crianças e jovens e incentivá –los ao vício. Este novo trabalho do Ministério teve como base uma pesquisa qualitativa realizada durante o último mês de maio, junto a vinte grupos em seis cidades, com mais de 200 pessoas - que revelou a influência do cigarro na população. Durante este trabalho, os entrevistados fumantes ou não- fumantes lembraram com detalhes os anúncios do cigarro.

Ao elaborar o projeto de lei, o Ministério da Saúde a intenção era eliminar toda a propaganda de cigarro, mas como a Constituição Federal permite a publicidade de bebidas alcoólicas, cigarros e agrotóxicos com restrições, ainda serão permitidas exibições de cartazes em locais fechados.

Reações

As primeiras polêmicas começaram a aparecer logo após o lançamento da campanha. Algumas companhias de cigarro já protestaram lembraram ao Governo a participação delas em alguns projetos do Executivo. Embora as verbas publicitárias não sejam tão significativas para os órgãos de comunicação, o maior problema diz respeito aos patrocínios artísticos e esportivos – uma nova situação que poderá acabar de vez com o custeio da produção desses eventos.

Com uma taxação em 74% do seu valor – um índice considerado alto se comparado a outros países, o cigarro brasileiro ainda é um dos mais baratos no mundo. O Brasil é o quarto produtor mundial de cigarro. 3,9 bilhões de dólares em impostos– este foi o valor recolhido ao tesouro nacional. Quantia similar foi ainda gasta pelo Ministério da Saúde com o tratamento de doenças provocadas pelo fumo. Nos Estados Unidos, este tipo de proibição aconteceu há trinta anos atrás. Inicialmente proibida na televisão , a publicidade é permitida ainda em revistas, embora algumas revistas recusam a sua publicação.

No ultimo dia 31 de maio foram realizados no Brasil, diversas passeatas e caminhadas para incentivar o abandono do cigarro e informar as pessoas sobre as conseqüências do cigarro para a saúde Atualmente os viciados contam com uma série de cursos, técnicas científicas, medicamentos, acupuntura, entre outros.

Copyright © 2000 BoaSaúde

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: