Publicidade

Notícias de saúde

França Deve Regulamentar Alimentação Animal em Até 4 Meses

PARIS (Reuters) - A agência francesa de controle de alimentos vai decidir dentro de três ou quatro meses se rações à base de carne e osso serão proibidas na alimentação animal para evitar o aumento da doença da vaca louca, afirmou um diretor da órgão na segunda-feira.

Na semana passada, o governo pediu à agência para segurança alimentar (AFSSA, sigla em inglês) para avaliar o risco de alimentar outros animais como frangos, porcos e peixes com produtos animais.

A França atualmente proíbe esses produtos como precaução contra a encefalopatia bovina espongiforme (BSE).

"Esperamos trabalhar por três ou quatro meses. Pode parecer muito tempo, dada a preocupação de profissionais e consumidores. Mas não há como apressar isso", afirmou Martin Hirsch, diretor da AFSSA, ao jornal francês Le Monde.

Hirsch também disse que não há por enquanto nenhum embasamento científico para proibir as rações com carne e osso da alimentação animal. O diretor do órgão comentou que o processo de avaliação dos riscos desses ingredientes seria complicado por causa dos mistérios em relação à contaminação por BSE e o longo período de incubação da doença.

Alimentar-se de carne contaminada pela doença da vaca louca pode desencadear uma versão humana igualmente fatal, doença de Creutzfeld-Jakob.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: