Publicidade

Notícias de saúde

Especialistas Alertam para Perigo do "Ecstasy Líquido"

NOVA YORK (Reuters Health) - Muitos usuários o consideram inofensivo, mas o GHB -- o chamado ecstasy líquido -- parece estar por trás da morte de uma mulher que tomou uma única dose da droga, afirmam pesquisadores.

O GHB está envolvido em outras mortes. Os cientistas dizem, no entanto, que este é o primeiro caso de uma fatalidade relacionada somente ao GHB, conhecido quimicamente como gama-hidroxibutirato.

De acordo com Stephen J. Kish, do Centro de Dependência e Saúde Mental, em Toronto, Canadá, a morte ajuda a dissipar a idéia popular de que não é o GHB, mas os usuários de drogas que a tomam, que representa um perigo.

O estudo será publicado na edição de maio de 2001 de Journal of Forensic Sciences, mas foi liberado antes devido a sua importância para a saúde pública.

O GHB, como o ecstasy, é uma "droga clubber" popular entre adolescentes e adultos jovens.

A droga clara e líquida é um sedativo que age em oposição direta aos efeitos estimulantes do ecstasy. Muitos usuários usam as drogas em combinação para uma experiência semelhante a uma "montanha-russa". O GHB já foi relacionado a agressões sexuais, por isso ganhou a reputação de ser uma das drogas "de estupro".

Em entrevista à Reuters Health, Kish disse que o GHB é, "essencialmente uma pílula para dormir -- ela te deixa mais lento e sem energia".

Altas doses da droga podem deprimir o sistema respiratório, levando ao coma e à morte. Kish afirmou que, caso vítimas de overdose sejam levadas rapidamente ao pronto-socorro, é muito provável que elas sobrevivam.

O pesquisador destacou que, no caso da mulher de 22 anos que morreu, ninguém reparou nela até que fosse tarde demais.

Uma autópsia revelou que o GHB era a única droga presente em seu organismo.

Normalmente, o GHB está associado a um ambiente "clubber", mas a droga está sendo usada por praticantes de musculação devido a sua alegada capacidade de aumentar os níveis de hormônio do crescimento.

A droga era vendida em lojas de alimentos e suplementos até o início da década de 90.

Kish destacou que, atualmente, o GHB está sendo estudado como um tratamento potencial para o distúrbio de sono narcolepsia. Ele explicou que, sob supervisão médica, a droga pode restabelecer padrões de sono mais normais em pacientes com o problema.

Quando é usado com outros fins, o maior problema é que os jovens acham que o GHB é seguro, disse Kish. O pesquisador destacou que, quando usuários exageram na dose, "eles irão dizer que a culpa não foi do GHB, mas do álcool consumido junto, mas só o GHB pode matar".

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: