Publicidade

Notícias de saúde

Novo Teste Facilita Detecção de Câncer de Cólon

Por Maggie Fox

WASHINGTON - (Reuters) - Um teste que detecta pequenas células cancerosas nas fezes pode ser uma forma precisa para investigar câncer de cólon e, por ser um exame menos constrangedor, poderá salvar milhares de vidas a cada ano, segundo pesquisadores dos EUA.

O exame de câncer de cólon tem sido útil aos médicos para identificar a doença prematuramente, em estágios em que o tratamento é fácil. Apesar disso, as pessoas resistem a fazer o teste.

As estatísticas do governo norte-mericano mostraram esse ano que entre pessoas com 50 anos de idade ou mais, apenas 35 por cento dos homens foram submetidos a uma sigmoidoscopia ou proctoscopia, que consiste em inserir um tubo para analisar o intestino, e 26,8 por cento das mulheres fizeram o exame.

Especialistas recomendam exames regulares para câncer de cólon depois dos 50 anos de idade.

"Um em cada 18 norte-americanos terá esse tipo câncer ao longo da sua vida", disse David Ahlquist, da Clínica Mayo, em Rochester (Minnesota), chefe do estudo.

"É um tipo de câncer que, se for detectado prematuramente, é curável. Se for detectado antes de se disseminar, 95 a 100 por cento desses casos de câncer podem ser curados", disse o especialista durante entrevista coletiva.

Segundo Ahlquist, o teste pode ser mais preciso que a alternativa do teste de sangue oculto nas fezes, que procura traços de sangue nas fezes. O teste pode ser feito em casa e enviado pelo correio, poupando o tempo dos pacientes e evitando embaraço.

O teste, desenvolvido pelo Laboratório Maynard Exact, de Massachusetts, procura DNA de células cancerosas do cólon nas fezes.

"O exame de DNA nas fezes detectou 20 em cada 22 casos de câncer de cólon, ou 91 por cento", disse Ahlquist.

"Esse é um número significativo", afirmou o especialista. O teste de sangue oculto nas fezes detecta estimadamente 25 a 50 por cento dos casos de câncer. Para Ahlquist, o teste deve estar disponível em dois ou três anos, mas não vai substituir a colonoscopia.

"O teste nessa avaliação precoce detectou 91 por cento dos casos de câncer", disse o especialista. "É um índice extremamente alto mas é 9 por cento menor que a colonoscopia. Não discutimos que a colonoscopia é o exame-padrão. É quase perfeita na detecção de câncer e pólipos", informou o pesquisador.

Mas alguns pacientes odeiam fazer colonoscopias e as seguradoras não pagam para o exame que custa mil dólares. "Esse (novo) exame representa uma alternativa", disse Ahlquist.

No estudo, publicado na edição de novembro do Gastroenterology, a equipe de Ahlquyist estudou 61 pacientes. Amostras de fezes foram enviadas para o Laboratório Exact, que usou o novo teste para procurar uma variedade conhecida de mutações do DNA associadas ao câncer do cólon.

Conforme Ahlquist, não foi fácil chegar ao teste. Foi preciso examinar uma qrande quantidade de DNA das bactérias de fezes humanas e depois, com DNA normal das células saudáveis, encontrar o DNA canceroso.

O teste descobriu 73 por cento de pólipos pré-cancerosos e não teve testes negativos.

Com apoio do Instituto Nacional do Câncer, Clínica Mayo, outros cinco centros devem começar testes clínicos mais amplos em janeiro.

O câncer de cólon é um dos tipos da doença mais mortais nos EUA e em outros países industrializados, depois do câncer de pulmão, de mama para mulheres e de próstata para homens.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: