Publicidade

Notícias de saúde

Vacinação contra o HPV não está ligada ao comportamento sexual de risco em meninas adolescentes

10 de dezembro de 2018 (Bibliomed). A implementação de um programa de vacinação escolar contra papilomavírus humano (HPV) no Canadá não levou a um aumento de comportamentos sexuais de risco entre meninas adolescentes, de acordo com um estudo publicado na revista CMAJ, The Journal of the Canadian Medical Association.

Pesquisadores da University of British Columbia, em Vancouver, Canadá, e colegas usaram dados da BC Adolescent Health Survey para avaliar mudanças no nível da população em comportamentos sexuais entre 298.265 meninas heterossexuais antes e depois implementação do programa de vacinação contra o HPV na escola.

Os pesquisadores descobriram que a proporção de meninas que se declararam tendo relações sexuais diminuiu de 21,3% em 2003 para 18,3% em 2013 (odds ratio ajustada [aOR], 0,79). Houve uma diminuição significativa no auto-relato de relações sexuais antes dos 14 anos de 2008 a 2013, juntamente com uma diminuição no uso de substâncias relatadas antes da relação sexual. O número de parceiros sexuais reportados de 2003 a 2013 não se alterou significativamente. Por fim, entre 2003 e 2013, as meninas relataram que o uso de contraceptivos e preservativos aumentou, enquanto as taxas de gravidez diminuíram.

Assim, essas descobertas contribuem com evidências contra quaisquer associações entre a vacinação contra o HPV e comportamentos sexuais de risco.

Fonte: CMAJ. DOI: 10.1503/cmaj.180628.

Copyright © 2018 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: